10 de janeiro de 2013

Estilhaça-me por Tahereh Mafi

Editora:  Novo Conceito
Autora: Tahereh Mafi
Tradução: Robson Falchetti Peixoto
ISBN: 9788563219909
Páginas: 302

Estilhaça-me é o primeiro volume de uma trilogia (ou série?) escrita pela escritora estadunidense Tahereh Mafi. 
E essa foi a minha segunda leitura desse ano e ficará durante um bom tempo na lista de melhores. Shatter Me foi uma surpresa, um prazer inesperado.
Já havia lido algumas opiniões sobre o livro, muitas das postagens resumiam-se a dizer o quão legal era o romance, que o romance era isso e aquilo. Já estava achando que o livro tido como distopia teria mais romance do que eu poderia suportar e eu iria me decepcionar e que... 
Mas nada disso aconteceu. 

Juliette é atormentada por seus próprios pensamentos. Trancafiada em um manicômio há cerca de 264 dias, os únicos companheiros da garota é uma caneta e um caderno onde transcreve sua angústia, todos seus pensamentos conflitantes, seu desespero na ânsia de provar a si mesma que não é louca, mesmo já tendo perdido a certeza. 
A garota foi jogada naquele lugar pelos próprios pais que não suportavam a ideia de terem uma filha como ela... Capaz de matar com as próprias mãos. 
‘’Sempre me pergunto sobre as gotas de chuva. 
Gostaria de saber como estão sempre caindo, tropeçando nos próprios pés, quebrando as pernas e esquecendo-se e de seus paraquedas, conforme tombam direto do céu rumo a um fim incerto. É como uma pessoa que está esvaziando os bolsos sobre a terra e parece não se importar com o fato de que as gotas de chuva estouram quando atingem o solo, de que eles se estilhaçam quando chegam ao chão, de que as pessoas amaldiçoam os dias em que as gotas ousam tocar sua porta.

Sou uma gota de chuva.

Meus pais esvaziaram seus bolsos de mim e deixaram-me evaporar sobre uma laje de concreto. ’’
*
A Terra que Juliette habita está devastada. 
Os animais estão morrendo, as pessoas estão morrendo... mas O Restabelecimento parece que tem a solução para todos os males que afligem a humanidade. ''O Restabelecimento nos prometeu esperança de um futuro melhor'',  ela nos diz. ''Eles disseram que nos devolveriam nossa casa, nossa saúde, nosso futuro sustentável.''
‘’Mas eles roubaram tudo.

Eles tomaram tudo. Minha vida. Meu futuro. Minha lucidez. Minha liberdade. ’’
Sua história nos é relata a partir do 264º dia de aprisionamento, quando a garota descobre que começará a dividir a cela com uma nova pessoa. Para sua surpresa, é um garoto.    
E ela o conhece, mas... ele não se lembra dela. 
*
Capa Americana: BELÍSSIMA,
agora que conheci a história.
A narrativa em primeira pessoa é aflitiva. Cruel. Triste. Juliette está despedaçada. Estilhaçada.  Ela não tem futuro, apenas um presente em que na maioria do tempo, recorda-se do seu passado e do que fez para ter chegado ao fundo do poço. 
*
Até o momento em que ele entra em sua cela. Ele... O garoto que não lembra-se dela. Ele, que ela gostaria que a tocasse, mas não pode. Ninguém pode tocá-la, ninguém a toca há tanto tempo que ela já não sabe o que esse gesto realmente significa, o único significado que ela atribuí a ele é a morte. 
A história que se desenrola a partir daquele dia e quando a convivência de Juliette com seu companheiro de cela, que chama-se Adam, completa 2 semanas me surpreendeu, me entristeceu, me enfureceu, me fez abrir os olhos para perceber que tudo aquilo que havia lido sobre Estilhaça-me era uma pequena amostra - diria minimalista - do que a autora escreveu. Quanto tempo ela investiu na escrita nesse pontapé bem dado que é Estilhaça-me, alguém saberia informar? 
6 meses, 1 ano, 5, 10 anos... O tempo que Mafi investiu e todos os sentimentos que Mafi colocou em seu livro tornou-o um grata surpresa para mim, a primeira de muitas que espero ter durante esse ano. 

O livro tem uma linguagem acessível, não diria que é poética, mas faz uso de muitas comparações e metáforas. Fiz dezenas de marcações a lápis em passagens que me fizeram suspirar, sorrir pela fragilidade, bondade de Juliette - a menina que nunca fez mal a ninguém, que só queria ter sido compreendida, amada - e que trouxeram lágrimas aos meus olhos. 

Ah, vocês querem saber se o livro tem muito romance? Sim, na medida certa, não escorre pelas páginas, o romance que se desenrolará entre as duas personagens mais incríveis é terno, é belo, me fez suspirar durante todas aquelas cenas.
E o livro tem ação, Maura? Tem, tem, tem! 
E tem um vilão sangue nos olhos! Sim, e ele é sexy pra caramba e sociopata, pra completar.
E eu deveria lê-lo AGORA? O que você está fazendo aí meu filho, vá ler Estilhaça-me e de quebra, siga a autora no Twitter: @TaherehMafi

Ah, e a pergunta que não quer calar... Maura, você está ansiosa pela continuação? ''Céus, Juliette, eu a seguiria para qualquer lugar. Você é a única coisa boa que sobrou neste mundo''. Sim, estou nesse clima :)

Beigos!

14 comentários:

  1. Oi flor, ai não adianta, Estilhaça-me consegue conquistar cada leitor que se atreve a se aventurar por suas páginas...
    Juliette e Adan são tão cativantes...
    Fora que a escrita da Tahereh é incrível. Ela é tão boa que conseguiu até nos deixar envolvidos com o vilão da história, o terrível Warner...
    Este livro tmbm foi um dos meus melhores do ano passado e eu estou elouquecida de curiosidade pela continuação..
    Resenha maravilhosa Maura, Bjus.

    ResponderExcluir
  2. Gil, falou tudo!!! haha
    A escrita é incrível, os personagens são cativantes, até mesmo o vilão é tudibão!
    Estou ''doida'' pela continuação e espero que elas não me decepcionem.

    Obrigada e beigos!!!

    ResponderExcluir
  3. Ei, sua resenha me deixou intrigada!!! Tenho esse livro há um tempão mas ainda não o li. Fui adiando, adiando... E, na verdade, li vários comentários e resenhas negativos sobre o livro, daí fiquei um pouco desanimada. Achei interessante o que você mencionou sobre ter marcado várias passagens a lápis, gosto quando os livros trazem aqueles trechos que dá vontade de parar tudo e anotar!

    bjs
    Livro Lab

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Aline!
      Oba, que bom que esse texto ''tosco'' tenha intrigado-a, hehe!
      Eu li bastante coisa que me deixou com um pé atrás, disseram que ele tinha muito romance o que me deixou sem vontade de ler, sabe.
      Eu sempre leio um livro com um lápis ou os post-its junto para marcar as passagens que gostei mais, mas prefiro o lápis - sou do tipo que faço anotação em livros, rs.

      Beigos!

      Excluir
  4. Oi MAura!
    Gostei muito da sua resenha, (imparcialmente escrevendo -rs) embora seja um livro que eu, provavelmente, não lerei, devo lhe dizer que as frases dele,transcritas por você, me surpreenderam. Achei-as ótimas! Principalmente essa: "Sempre me pergunto sobre as gotas de chuva". Muito boa a maneira como você conduziu o texto e discutiu o enredo, sinceramente, prendeu minha atenção e fez com que eu o lesse de mananeira ininterrupta.
    Parabéns!
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ei!
      É, eu sei que você não leria esse tipo de livro, mesmo achando que você iria gostar desse em questão - cof cof.
      Tem vários trechos legais no livro - depois te mostro!

      Beigos!

      Excluir
  5. Apesar de ter gostado da história e da escrita da autora, eu senti um certo quê de X-man em algumas partes do livro. Não sei se é só paranoia da minha cabeça mas não me desceu a justificativa da autora. O Warner consegue ser odioso e fascinante ao mesmo tempo. Odioso por suas atitudes e fascinante por sua mente perspicaz e SUPER doentia....hahaha. Não sou louco, mas acho que colocar um personagem meio psicopata na história deixam as coisas ais emocionantes pois você nunca saberá o que ele está pensando ou o que ele fará em seguida. Quero ler a continuação mas ainda vai demorar um pouco para sair pois a autora decidiu gastar seu tempo fazendo uma versão de Estilhaça-me narrada per Warner, mas fazer o que né!? basta esperar. ^_^

    Abraços,
    Matheus Braga
    Vida de Leitor - http://vidadeleitor.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lembro de ter lido alguns comentários dizendo que a história se parecia com X-Man, como sou do time que tudo que se parecer com X-Man tô dentro, li e fiquei assimilando as semelhanças, mas esse quê dos mutantes do Instituto X só me agradou, haha!
      Concordo contigo com relação ao Warner, só tornou a história mais ''interessante''.
      Eu queria a continuação pelo ponto de vista da Juliette, mas vai ser interessante saber o que se passa na cabeça dele, né?!

      Beigos!

      Excluir
  6. Oi Maura. Ah, Eu estava tão certa de que não iria ler esse livro por se tratar de uma distopia. E agora depois desta resenha incrível eu fiquei balançada. Vou esperar para ver a sua resenha do próximo livro da série.
    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Taís!
      Talvez você goste desse livro mesmo sendo uma distopia ;)

      Beigos!

      Excluir
  7. Oi!
    Para falar a verdade, eu não curti tanto o livro. A leitura foi boa, mas não maravilhosa. Eu achei que a história teve mtos buracos e coisas mal explicadas. Espero que o segundo volume esclareça a trama.

    BjoO
    Pri
    Entre Fatos e LIbros

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Pri!
      Ah, que pena que você não tenha curtido tanto :\
      Esses ''buracos'', com certeza e espero que, serão ao longo da série preenchidos, né, se não vou ficar com muita raiva com a Mafi, HAHA

      Beigos!

      Excluir
  8. Eu tenho vontade de ler esse livro desde quando soube que a autora baseou a protagonista na vampira e as resenhas positivas também me deixam com mais vontade de lê-lo. Um vilão sexy embora psicopata, como você disse, me agrada bastante. Da um certo equilíbrio para a narrativa.

    Bjs, @dnisin
    http://diamanteliterario.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Denise
      Caraca, não sabia que a Mafi havia inspirado-se mesmo na Vampira, muita gente compara a X-MEN mas não sabia dessa inspiração dela.
      Acho que você não se arrependerá quando ler :D

      Beigos!

      Excluir

Obrigada pelo comentário ^^

Respondo todos (ou quase todos) os comentários nesse mesmo espaço.
E assim que possível, retribuo a visita em seu blog/site ou te pago um café na padaria mais próxima!
Marque a opção "Notifique-me" para saber quando seu comentário for respondido e não esqueça de deixar o link do seu blog/site para eu visitar depois!

Beijos,
Maura C. Parvatis!