15 de julho de 2011

Retrospecto Mensal: Em Junho...

Postagem onde faço uma pequena retrospectiva do mês anterior, sem muitas delongas, apenas o que eu li, o que assisti, onde fui...

Eu Li:

A Maldição do Titã (Percy Jackson e os Olimpianos #3) do Rick Riordan
Já Pensou se Alguém Acha Este Diário e Lê? da Nilza Rezende
Esses Livros Dentro da Gente da Stela Maris Rezende
A Batalha do Labirinto (Percy Jackson e os Olimpianos #4) do Rick Riordan
O Avesso das Coisas [aforismos] do Carlos Drummond de Andrade

Não Li:
Macunaíma do Mário de Andrade
Fogo Morto do José Lins do Rego
-
*Todos os livros citados acima foram empréstimos da BSP

Eu Ouvi:
Pouquinha rádio. Saudades da OI.FM

Eu Fui:
De casa para o trabalho, de casa para o trabalho.

Eu suei a camisa e recuperei a nota em Linguística. E não precisei ficar de exame em nenhuma matéria, ou seja, desde a segunda semana de Junho estou de férias.

Um excelente Julho para todos.
Beigos!

12 de julho de 2011

Desafio Literário: Julho

Chegou o mês do Chick Lit nesse blog!
Para quem curte o gênero, momento de alegria! Para mim, momento de tensão, porque eu não conheço nada de chick lit, se li algo do gênero faz tanto tempo que nem me lembro.
Para salvar minha pele e poder cumprir o desafio, dei uma passadinha no blog da Julianna Steffens, o Lost in The Chick Lit, que se você não conhece, está mais por fora do que eu, para dar uma pesquisada e tentar descobrir o que ler esse mês.
Acabei me decidindo por Tony Parsons, autor inglês, que encontrei ao perambular pelas estantes da Biblioteca de São Paulo.
Essa escolha sendo fundada no texto super explicativo da Julianna sobre esse gênero, texto esse que você poderá ler, clicando aqui, em que o Parsons se enquadra em um dos tantos subgêneros do Chick Lit.
Tony Parsons é Lad Lit e pelo que já li, irei adorar! Agora só falta eu terminar A Batalha do Labirinto para começar logo os livros abaixo.


Admito que apenas o escolhi porque amei a capa de Um Jeito de Família!

Beigos!

5 de julho de 2011

Music Box # 4

O Music Box é uma coluna semanal, em que eu, João Lucas, exponho meu gosto musical, apresentando discos novos ou antigos do meu acervo e preferência.

Nesse verão eu decidi fazer algo diferente. Olá pessoal, bem, não fiz o Music Box sábado estava muito ocupado com a Lanhouse, era muita coisa para fazer e não tinha tempo nem para mim mesmo, hoje eu decidi fugir da modinha, e entrar em algo mais alternativo, diferente, criativo e ao mesmo tempo, quem é melhor que se encaixa nessas características? sim a nossa querida Björk com o seu álbum Vespertine.

Diferente dos seus primeitos álbums, Debut, Post e Homogenic, Vespertine é muito mais profundo, Björk usa como pricinpais instrumentos a caixinhas  de música, Harpas e coros, Björk revoluciona com elementos de profundeza, ironia, poder de uma mulher sexy, um nível de simbolismo muito bem organizado,o disco foi platina na França, e primeiro lugar em varios países e debutou em 19º na Billboard Hot 100, inovar e ainda vender milhões? atos para poucos né?seus singles são Hidden Place, Pagan Poetry e Cocoon.


Com Hidden Place Björk já começa inovando, ela usa nessa faixa o efeito de disco inverso, usando trilha com profundeza, essa faixa é o resumo do Vespertine mostra um sentimento de timidez, é a canção forte, o coral de garotas da groelândia, a voz doce da cantora, está tudo em Hidden Place, Cocoon é uma canção silênicosa, mais timida que Hidden Place a letra fala de uma garota que encontrou a felicidade em um garoto, é maravilhosa, batida silênciosa resultado de experiênica de Laptop e música eletrônica da vanguarda faz dessa música uma das melhores do álbum,  It's Not Up To You começa com um toque tímido como a maioria do álbum mas apartir do refrão mostra ser bem mais agitada, o refrão gruda na cabeça como uma música chiclete, Harpas, coral,cordas é uma das melhores músicas do disco, Undo começa lento e minimalista, o coral de mulheres da destaque na canção e Björk canta cada vez mais sauve enquanto a canção passa, Pagan Poetry uma das canções mais conhecidas pelos fãs e marcou muito essa era, principalmente pelo videoclipe que mostra a cantora fazendo sexo vaginal com o marido, porém de forma abstrata e implantando piercings pelo corpo, quando o clipe e a música são verdadeiras obras de arte, no final onde Björk exclama "I Love Him" o coral de mulheres responde atrás "She Loves Him",de repetidamente até a canção acabar é realmente muito gostoso como se fosse uma preçe, Frosti é uma instrumental de caixa de música, muito gostosa aonde da ínicio a canção Aurora que pega emprestado alguns elementos de Frosti, dando um clima ártiico a canção, sem contar com o refrão maravilhoso cantado por Björk e o coral de mulheres deixa a canção divina, An Echo, A Stain a faixa mais timida o Vespertine, sussuros, harpas, cordas e corais, perfeitamente colocados que transforma a canção em uma trilha de suspense, incrível! Sun in My Mouth, tem uma letra adaptada do poema  "Impressions" do americano e.e cummings, continua com cordas,harpas e corais, caixa de música e outros efeitos poderosos, a canção é levemente incrível, Heirloom é mais dançante continua usando os instrumentos como cordas e corais e a doce voz de Björk, Harm of Will é uma perfeição do disco, a canção parece uma poesia, uma canção de ninar, sua batida perfeita o coro silêncioso, cordas, harpas um clima tão cinematográfico e a voz doce de Björk, nada melhor não? o álbum  finaliza perfeitamente com Unsion, uma canção mais animada, com um apelo pop e ainda sim experimental, a mistura dos dois  fecha o disco com perfeição,Björk consegue ser pop e experimental perfeitamente!

Nota 10 a esse álbum divino, da Björk, eu sou um grande admirador dela e comprei dois discos dela semana passada, o "Medúlla" e o "Volta" que ainda não chegaram, talvez eu faça uma análise desses discos depois, os discos da Björk não são faceis de se achar aqui a Americanas possuem só o mais recente "Volta" , compre na Livraria Cultura só que são caros, eu consegui bons preços no Mercado Livre.

Videoclipes:

Capa dos Singles:












Gostaram da análise? Comentem
Obrigado pela atenção, um abraço e até semana que vem (é melhor dizer semana que vem mesmo, caso aconteça alguem imprevisto ou eu me esqueça! rs ) com mais um Music Box!