30 de outubro de 2015

Conheça os finalistas do Prêmio São Paulo de Literatura 2015


Conheci esse prêmio quando comecei a frequentar a BSP.
Um dos meus livros preferidos, Vermelho Amargo (Bartolomeu Campos de Queirós) peguei na estante dos premiados do Prêmio São Paulo de Literatura numa das idas à biblioteca, desde então, fico de olho no PSPL, tantos nos finalistas quantos vencedores, porque "vai que descubro um livro para amar?!

Decidi fazer uma postagem com as sinopses e biografias d@s 21 finalistas desse ano para que possamos fazer nossas apostas, hehe. No final, digo para quem estou torcendo ;)

21 finalistas foram escolhidos entre 215 livros inscritos; a premiação, destinada a romances publicados em 2014, oferece no total R$ 400 mil aos vencedores.                    Estão na disputa autores de dez estados: Rio de Janeiro (6), Rio Grande do Sul (2), Santa Catarina (1), São Paulo (2), Paraná (1), Pernambuco (2), Espírito Santo (1), Minas Gerais (4), Rio Grande do Norte (1) e Ceará (1). Continue lendo.


MELHOR LIVRO DE ROMANCE DO ANO 2014


Alberto Mussa – A Primeira História do Mundo (Record)
O novo livro do mais original e criativo ficcionista brasileiro. O romance baseia-se em parte da documentação de um caso real – o primeiro registro formal de um assassinato no Rio de Janeiro, de 1567, crime passional, história de adultério, que enredou, entre acusados e testemunhas, espantosos 15% da população [que não passava de 400] da cidade então – para tecer uma deliciosa trama policial, em que os mitos fundadores do Brasil, sobretudo os indígenas, associados à própria tradição do gênero literário policial, serão fundamentais para a solução do caso.
A primeira história do mundo é, sem dúvida, o mais popular dos livros do autor. 

Alberto Mussa nasceu no Rio de Janeiro em 1961. Sua ficção abarca o conto e o romance, com destaque para o "Compêndio mítico do Rio de Janeiro", série de cinco novelas policiais, uma para cada século da história carioca. Recriou a mitologia dos antigos tupinambás; traduziu a poesia árabe pré-islâmica; escreveu, com Luiz Antônio Simas, uma história do samba de enredo; e organizou, com Stéphane Chao, o "Atlas universal do conto". Ganhou os prêmios Casa de Las Américas e o da Associação Paulista de Críticos de Arte (APCA) por “O Enigma de Qaf “(Record). Em 2006, venceu novamente o APCA e ganhou o Prêmio Machado de Assis, da Biblioteca Nacional, por “O movimento pendular” (Record). Em 2011, venceu o Prêmio Machado de Assis por “O senhor do lado esquerdo” (Record). Suas obras estão publicadas em 17 países e 14 idiomas.


Antônio Xerxenesky – F (Rocco)
Uma assassina profissional é contratada para matar ninguém menos que o diretor do clássico Cidadão Kane, Orson Welles. A tarefa, no entanto, mostra-se mais árdua do que o esperado e leva a jovem protagonista a fazer uma viagem pelo universo do cinema repleta de referências à música e à cultura pop. Mesclando influências diversas numa trama que aborda também a ditadura brasileira, o exílio e os rumos da cultura, o gaúcho Antônio Xerxenesky mostra por que foi um dos 20 escolhidos para fazer parte da prestigiosa revista Granta dos autores brasileiros mais promissores de sua geração.

Antônio Xerxenesky é escritor e tradutor brasileiro nascido em 1984, na cidade de Porto Alegre, Rio Grande do Sul. Teve textos publicados em diversos jornais e revistas, como The New York Times, Newsweek, Folha de S. Paulo e O Estado de S. Paulo. Alguns de seus contos foram traduzidos para o inglês, espanhol e alemão. Em 2012, foi eleito pela revista inglesa Granta, com publicação no Brasil, como um dos vinte melhores jovens escritores brasileiros. "F" é o segundo romance do escritor gaúcho, que atualmente vive em São Paulo.


20 de outubro de 2015

Retrospecto Mensal: Agosto e Setembro de 2015

Lá vai a postagem em que relembro o meses anteriores, como forma de lembrar-me do que li, assisti e minha memória - quase sempre - esquece.



Livros

Agosto



O cabeça de elefante e outras histórias da mitologia indiana contados por Lúcia Fabrini de Almeida lido para o mês de agosto do DL Skoob 2015 - Mitologia ou Folclore.
No limite da atração, de Katie McGarry: queria muito ler desde o lançamento, mas nunca o achei com um preço que valesse a pena investir em um livro que talvez não AMASSE! Achei legal, dentro do que esperava em alguns aspectos, fraco em outros. É o tipo de livro que se fizessem um filme eu assistiria mais de uma vez. 
Nu, de Botas, de Antonio Prata. Li para participar do clube de leitura da Livraria Companhia Ilimitada. As crônicas do Antonio me acompanharam quando li por um tempo a Revista Capricho, adorei lê-lo de novo, agora ele falando sobre sua infância. 
A lenda do Saci Pererê em Cordel, de Marco Haurélio: vale a leitura pelas ilustrações sempre perfeitas da Elma e da forma como é contada a história do Saci Pererê.
Cinco Histórias de Cinco Continentes: Gostei da seleção de histórias. A única história que não gostei muito foi a russa, as outras que "passam pela China, Austrália, Magreb e América do Norte" me agradaram bastante.
Sob o sol, sob a lua, Cynthia Cruttenden: excelente trabalho da autora e ilustradora. 
Nove novos contos de fadas e de princesas, de Didier Lévy: ADOREI todas esses novos contos de princesas e fadas. 
Sapatos estragados, galinhas falantes e outros mistérios por Confabulando Contadores de Histórias. Conheci poucas histórias das contadas nesse livro.
O nabo gigante, de Aleksei Tolstói e Niamh Sharkey: conto acumulativo bem bacana.
Ter um patinho é útil, de Isol Misenta é uma graça de livro. Ah, tudo é uma questão de ponto de vista! 
Quem Canta seus Males Espanta - Vol. II, de Theodora Maria Mendes de Almeida: coletânea de parlendas, cantigas bacana por ter ilustrações dos alunos. 

Para não perder o ritmo, decidi ler em setembro até 2 livros com mais de 200 páginas. 
Adoro meus "livrinhos", mas preciso dar um gás em livos que estão pegando pó aqui.

17 de outubro de 2015

Arrumando a casa

Nos anos de 2010 e 2011, publiquei pouco nesse blog. 
Vendo os títulos das postagens percebo que me faltava, além de criatividade para escrever textos para os posts, um olhar crítico sobre o que publicava aqui: o que queria ler, um meme dizendo como foi minha semana eram conteúdos semi-prontos que preenchia com informações superficiais sobre mim., sobre a Maura que decidira ter como passatempo número 1 ser leitora. 
Bom, e eu fui. Li uma quantia considerável de livros naqueles anos e gostei de 70%, ainda bem.
Hoje parei para observar o conteúdo das postagens daqueles dois anos e percebi a semelhança da minha versão atual (2014/15) com a Maura Versão 2010/11. 
Falta-me além de criatividade (essa palavra que fugiu de mim quando decidi tê-la como amiga), habilidade com a escrita (minhas redações eram boas mesmo ou as professoras achavam-nas um pouco melhores que as dos meus colegas?) e saber quem eu sou de verdade. A minha versão atualizada apresenta muitos bugs. Os mesmos daqueles primeiros anos.
E o atual aspecto do blogue demonstra essas três facetas que, nesta noite de outubro, decidi expor. 
Exposição benéfica, sem dúvidas, porque arrumar a casa é preciso e eu precisava dizer que aqui não me agrada do jeito que está...
A casa é antiga e precisa ser arejada.




Um gif engraçadinho e um bom final de semana.

5 de outubro de 2015

Clubes de Leituras de Outubro/2015

Um mês depois, cá estou eu com uma postagem rápida sobre os clubes de leitura que acontecerão esse mês nas bandas de cá. 
Quero tentar ler, pelo menos, dois livros (Sobrevivi para contar e Frankenstein) para participar dos encontros. 
O sol é para todos eu li e estou MUITO ANSIOSA para poder discuti-lo no clube de leitura da biblioteca.

17 de outubro
Serviço:
Clube de Leitura Cia Ilimitada
Sábado, 17 de outubro, das 13h45 às 15 horas
Local: Livraria Companhia Ilimitada
Rua Florineia, 38, Água Fria (Zona Norte)
Informações: livrariaciailimitada@gmail.com

23 de outubro

28 de outubro

30 de outubro
Serviço:
Clube de Leitura da Biblioteca Parque Villa-Lobos: "O sol é para todos", de Harper Lee
Sexta-feira, dia 30, das 15h30 às 17 horas.
Não é necessário inscrição.
Endereço: Avenida Professor Fonseca Rodrigues, 2001. Alto de Pinheiros
A Biblioteca Parque Villa-Lobos é localizada ao lado do Orquidário Ruth Cardoso.
Fácil acesso pela rampa da Estação Villa-Lobos/Jaguaré da Linha 9 - Esmeralda.

E você, vem também?