31 de outubro de 2013

TAG: Sua vida em Livros

Vi essa Tag no Pipa Não Sabe Voar e achei a ideia muita boa :) (Original daqui

Confira as perguntas e as minhas respostas:

1) Escolha um livro para cada uma de suas iniciais
Decidi colocar todas as minhas inicias, eu tenho um nome grande e popular!
M Marley e Eu, de John Grogan
C Christine, de Stephen King. E esse meu C é de Cristina caso alguém não saiba, e só uma pessoa em toda a minha vida me chamou por ele...
S - Sereia, de Tricia Rayburn
P Pequena Abelha, de Chris Cleave

2) Conte sua idade pelos livros de sua estante... Qual é o livro? 
Retalhos, de Graig Thompson.

3) Encontre um livro ambientado em sua cidade/estado/ país:
Ambientando na Paraíba, onde nasci: A Bagaceira, de João Américo de Almeida e 
Ambientando em São Paulo: Brás, Bexiga E Barra Funda, de Antônio de Alcântara Machado.

4) Escolha um livro que se passe em um lugar que gostaria de conhecer: 
Os Natos - Volta ao Mundo Falando Português, de Beto Junqueyra, conhecer todos os países lusófonos se tornou meta para a vida!

5) Escolha uma capa de livro com sua cor preferida:  
Zonas Úmidas, de Charlotte Roche
Adoro rosa! É... Acho que vocês já perceberam!

6) Que livro te traz boas lembranças?  
Esses livros dentro da gente, de Stela Maris Rezende

7) Qual livro você teve mais dificuldade em terminar? 
Boneshaker, de Cherie Priest... Quase 2 meses.

8) Que livro ainda não lido lhe trará a maior sensação de "missão cumprida"? 
Memórias Póstumas de Brás Cubas, de Machado de Assis por negligenciá-lo há anos...


E a sua vida em livros, como seria? 
Me diz nos comentários ou se responder/respondeu me manda o link para eu conferir depois!!! :D

Beigos!

28 de outubro de 2013

Semana de 21/10 a 27/10: Every romance language, livros infantis e início do estágio!

Eita, que eu achava que 2013 acabava mas essa semana, não!

Finalmente comecei o estágio do Programa Residência Educacional e... Prefiro deixar minha boca bem fechadinha sobre a escola, sobre os alunos, sobre o currículo do estado, sobre o programa, sobre o maldito banco que não abriu minha conta ainda...  Por que o silêncio é bom, quase sempre!

Agora vamos ao resumo da semana!?!

Leituras do Momento: 
A Bagaceira, de José Américo de Almeida... É da minha terra, romance lá da Paraíba mas não estou gostando :(
Tive que devolver Cósmico, de Frank Cottrell Boyce que era empréstimo da biblioteca;


Livros Lidos... 
Só infantis lindos para fechar bem a semana:
Papo de Pato, de Bartolomeu Campos de Queiróz;
O Tabuleiro da Baiana, de Sonia Rosa com ilustrações de Rosinha Campos e
As aventuras de um pequeno ratinho na cidade grande, Simon Prescott.


Postagens da semana para você conferir:

Som da semana....
Adorando essa banda! Conheci ao ler a postagem do Cabeça Tédio "Mixtape Pop Punk e 9 motivos para ouvir... pop punk!" :)
"There were times when if i told you this, you would've been impressed
and in time, those days might make their way back
i won't hold my breath
there were times where we were stupid kids
and it was all a game
but as for now, this is the best night of my life"


E aí, como foi a semana de vocês? 
Me diz aí :)

Beigos!

26 de outubro de 2013

Fragmento de Sábado #10

Estou lendo Primavera num espelho partido aos poucos, já comecei o livro duas vezes e não me sinto mal por parar na página 90 e decidir que quero ler tudo de novo... 

Separei dois trechos na voz do Dom Rafael, minha personagem favorita: 


"Talvez um rosto não mude com os dias, mas com os anos; no entanto, os que vinham a mim (com exceção de uma mendiga ossuda e tímida) eram sempre novos. E com eles vinham todas as classes sociais, em carros impressionantes, em carrinhos modestos, em ônibus, em cadeiras de rodas ou simplesmente caminhando. Parei de sentir falta do caminho, montevideano e conhecido, da volta a casa. Na nova cidade havia novas rotas. De rota vem derrota, já sei. Nossa derrota pode não ser total, mas é derrota. Já tinha entendido, mas pude confirmá-lo totalmente quando dei minha primeira aula. O aluno pôs-se de pé e pediu permissão para perguntar. E perguntou: “Mestre, por que razão seu país, uma democracia liberal estabelecida, passou tão rápido a ser uma ditadura militar?” Pedi que não me chamasse de mestre. Não é nosso costume. Mas pedi isso apenas para poder organizar a resposta. Repeti o consabido: que o processo começou muito antes, não na calma, mas no subsolo da calma. E fui anotando na lousa as várias rubricas, os períodos, as caracterizações, os corolários. O rapaz concordou. E li em seus olhos compreensivos toda a dimensão da minha derrota, da minha rota. E desde então volto cada tarde por um rota distinta. Por outro lado, agora já não regresso a uma residência. Tampouco é uma casa. É simplesmente um apartamento, ou seja, um simulacro de casa: uma residência com agregados. Mas a nova cidade me agrada, por que não? Sua gente — menos mal — tem defeitos. E é muito divertido especializar-me neles. As virtudes — é claro que também as possuem — são geralmente tediosas. Os defeitos, não. O pedantismo, por exemplo, é uma zona prodigiosa, na qual nunca acabo de especializar-me. Minha bengala, sem ir mais longe, era um indício de pedantismo, e obviamente tive que abandoná-la. Quando me sinto pedante, me deprecio um pouquinho, e isso é péssimo. Porque nunca é bom depreciar-se, a menos que existam razões bem fundadas, o que não é meu caso."
Capítulo Dom Rafael (Derrota e rota)


"[...] Quando arrebentam um militante (como foi o caso de Santiago) empurrando sua família para um exílio involuntário, rasgam o tempo, transmudam a história para esse ramo, para esse mínimo clã. Reorganizar-se no exílio não é, como se diz tantas vezes, começar a contar do zero, mas começar de menos quatro ou menos vinte ou menos cem. Os implacáveis, os que ganharam seus galões na crueldade militante, esses que começaram puritanos e acabaram corruptos, eles abriram um enorme parêntese nessa sociedade, um parêntese que certamente se fechará um dia, mas quando ninguém mais for capaz de retomar o fio da antiga oração. Será necessário começar a tecer outra, a incorporar outra na qual as palavras não serão as mesmas (porque houve também lindas palavras que eles torturaram e justiçaram ou incluíram nas listas de desaparecidos), na qual os sujeitos e as preposições e os verbos transitivos e os complementos diretos já não serão os mesmos. A sintaxe terá mudado nessa sociedade, ainda recém-nascida, que nessa ocasião se mostrará débil, anêmica, vacilante, excessivamente cautelosa, mas que com o tempo irá se recompondo, inventando novas regras e novas exceções, palavras chamejantes a partir das cinzas das que foram prematuramente calcinadas, conjunções copulativas mais adequadas a servir de ponte entre os que ficaram e os que se foram e que então voltarão. Mas nada poderá ser igual à pré-história de setenta e três. Para melhor ou para pior; não tenho certeza. E tenho menos certeza ainda de que poderei me habituar, de que algum dia voltarei a esse país distinto que está se formando agora, atrás das cortinas do proibido. Sim, é provável que o desexílio seja tão duro quanto o exílio. A nova sociedade não será erguida pelos veteranos como eu, nem sequer pelos jovens maduros como Rolando ou Graciela. Somos sobreviventes, claro, mas também feridos e contundidos. Eles e nós. Será construída então pelas crianças de hoje, como minha neta? Não sei, não sei. Talvez os oficiantes, os fazedores dessa pátria pendular e peculiar sejam aqueles que hoje são crianças mas permanecem no país. Não os meninos e meninas que trazem na retina as neves de Oslo ou os entardeceres do Mediterrâneo ou as pirâmides de Teotihuacán ou as lambretas da Via Appia ou os negros céus do inverno sueco. Tampouco os meninos e meninas que carregam na memória as crianças mendigas da Alameda ou os drogados do Quartier Latin ou a bebedeira consumista de Caracas ou o tejerazo de Madri ou as algazarras neonazistas do milagre alemão. No máximo pode ser que ajudem, que transmitam o aprendido, que perguntem pelo desaprendido, que tentem se adaptar e lutar. Mas quem forjará o novo e peculiar país do futuro mediato, essa pátria que ainda é um enigma, serão os púberes de hoje, os que estiveram e estão lá, os que a partir de uma ótica infantil, mas nada amnésica, viram uma boa parte dos duros confrontos e viram como outros adolescentes, os de sessenta e nove e setenta, eram feridos como inimigos e como sequestraram seus pais, às vezes suas mães e até seus avós, que eles só voltariam a ver muito mais tarde e ainda atrás das grades e de longe ou também de uma proximidade feita de incomunicação e distância. E viram chorar e choraram eles mesmos junto de ataúdes que era proibido abrir, e viram como depois veio o silêncio estrondoso nas esquinas, e as tesouras nos cabelos e no diálogo, e isso sim, muito rock e jukeboxes e caça-níqueis para que esquecessem o inesquecível. Não sei como nem quando, mas essa garotada de hoje será a vanguarda de uma pátria realista. E nós, os veteranos? Nós, as carroças, como dizem os galegos? Bem, os que ainda estivermos lúcidos na época, nós, as carroças que ainda estivermos rodando, nós os ajudaremos a recordar o que viram. E também o que não viram."
Capítulo Dom Rafael (Loucos lindos e feios)


Qual livro você está lendo? Me diz aí nos comentários :)

Bom final de semana para todos!
Beigos!

22 de outubro de 2013

Exposição "CAZUZA mostra sua cara" até fevereiro de 2014 no Museu da Língua Portuguesa

"CAZUZA mostra sua cara

Rebelde e contestador, Cazuza encarnou a figura do jovem de sua época: vivia de forma intensa e queria mudar o mundo. Entretanto, soube como poucos transformar sentimentos e paixões em poesia. Seus versos fortes e sua personalidade irreverente marcaram a história da música brasileira e vêm influenciando gerações até hoje, 23 anos após sua morte. É em homenagem a ele, batizado Agenor de Miranda Araújo Neto, que o Museu da Língua Portuguesa (SP) inaugura, no dia 22 de outubro, a exposição “CAZUZA mostra sua cara”, com curadoria do arquiteto e cenógrafo Gringo Cardia. Criado pelo Governo do Estado de São Paulo em 2006, o Museu da Língua Portuguesa é um dos mais visitados do País.

“Com esta exposição – a primeira em sua história dedicada a um criador que se destacou como compositor e não como escritor – o Museu oferece ao público uma abordagem dupla e indissociável sobre a Língua Portuguesa e a música brasileira como patrimônios imateriais de nosso País. Nela também está presente a marca do Museu, ao oferecer aos visitantes uma experiência multissensorial de grande impacto”, afirma o Secretário de Estado da Cultura, Marcelo Mattos Araújo. 

Montada no primeiro andar do Museu até o dia 23 de fevereiro de 2014, a mostra apresenta Cazuza como um dos expoentes da canção popular, que soube unir a tradição escrita à oral, fazendo a poesia circular livremente do livro para a música. “As pessoas se aproximam mais das palavras por meio da música em um país como o nosso, com uma tradição oral muito significativa. E a tradição escrita vai além dos grandes nomes da literatura: também é popular, está no sangue do brasileiro. Cazuza, afinal, era um poeta”, comenta Gringo, que contou com a consultoria da historiadora Heloisa Starling e do jornalista e crítico musical Silvio Essinger para construir a narrativa da exposição. A mostra pretende fazer o visitante embarcar em uma viagem pela obra e vida do artista, “fazendo-o sair do eixo, envolver-se e emocionar-se”.


21 de outubro de 2013

Semana de 14/10 a 20/10: "Enthused"

O título para essa semana não se refere a mim... Mas a Maura de alguns anos que era fascinada pela música Enthused do Blink 182 que eu só conheci por que a linda, talentosa e incrível Andréia Pina me presentou com um cd (coletânea feita por ela mesma) de músicas da banda... Obrigada, flor. 
Às vezes me pego pensando e percebo que guardo tantas lembranças boas dos anos anteriores que os atuais anos chatos, capengas podem ser assim por que os que vieram antes foram sensacionais! 

Agora vamos pro resumo da semana!!!

Leituras do Momento: 
Cósmico, de Frank Cottrell Boyce que é empréstimo da biblioteca;

Livros Lidos... 
Garota Infernal, de Audrey Nixon baseado no roteiro de Diablo Cody e Anarquia e Anarquismo, de Errico Malatesta. 

Postagens da semana para você conferir:

E pra começar bem a semana... 
 

E pra vibrar junto comigo... Ouça  "Enthused":
"And if it's for me
Another boring story
I swear I'll act enthused"

E aí, como foi a semana de vocês? 
Me diz aí :)

Beigos!

20 de outubro de 2013

TAG: Mapa-Múndi

Vi essa Tag no blog da Michelle e achei a ideia ótima. Criada pela Claire Scorzi a tag consiste em "formar o mapa-múndi a partir dos autores e seus livros" que temos em nossa estante.  
Todos os livros que mostro ainda não foram lidos, acho que em 2014 vou me desafiar a lê-los. Ah, com exceção de Gênesis e Adivinha Quanto eu Te Amo (e Noturno e a Trilogia Fronteiras do Universo, que só lembrei agora) que já foram lidos... Quer saber de quais países e continentes são os seus autores? Embarque comigo nessa volta ao mundo pelos livros!

Imagem daqui.
ÁFRICA
Me surpreendi ao perceber que havia três escritores de Angola: Valter Hugo Mãe, Ismael Mateus e José Eduardo Agualusa, sempre me confundia com a nacionalidade dos três, achava que Agualusa era moçambicano e Mãe português... '.'


África do Sul: Cotoco, de John van de Ruit;
Angola: Laços de Sangue, de Ismael Mateus;
Guiné: O menino negro, de Camara Laye; 
Moçambique: O Último Voo do Flamingo, de Mia Couto;


AMÉRICA
Escritores norte-americanos dominam a estante, já latino-americanos são bem pucos...  Ah, no México coloquei o Del Toro, nascido em Guadalajara, que escreveu com o Chuck Hogan (acho que ele é americano) Noturno, acho que não tem problema, rs. 
Já os brasileiros... Posso ter uma quantidade absurda de livros de estadunidenses mas a nossa terrinha está bem representada, escolhi para representar o lindo Brasil... O lindo Machado de Assis :)

Argentina: O livro de areia, de Jorge Luis Borges;
Brasil: Memórias Póstumas de Brás Cubas, de Machado de Assis;
Canadá: A Vida de Pi, de Yann Martel;
Chile: Estrela Distante, de Roberto Bolaño;
Colômbia: Cem Anos de Solidão, Gabriel García Márquez;
Estados Unidos: Cosmopólis, de Don DeLillo;
México: Noturno, de Guillmermo Del Toro e Chuck Hogan e 
Peru: Travessuras de Menina Má, de Mario Vargas Llosa. 

ÁSIA
Fiquei surpresa negativamente ao perceber que tenho pouca literatura asiática... :( 
A Rússia é o país com mais representantes: Nabokov, Dostoiévski e Tolstói.


Afeganistão: O Caçador de Pipas, de Khaled Hosseini
Índia: Os versos satânicos, de Salman Rushdie
Japão: Um Grito de Amor do Centro do Mundo, de Kyoichi Katayama,  
Rússia: Anna Karenina, de Liev Tolstói;
Turquia: O palhaço e sua filha, de Halide Edip Adivar.

EUROPA
O país com mais representantes da Europa são Espanha (Tenho mais de um do García Lorca, Javier Moro) Portugal (Camões, Saramago e Lobo Antunes) Inglaterra (Jane Austen, J.K Rowling domina!), e achei bastante franceses na estante também.


Alemanha: A História Sem Fim, de Michael Ende;
Escócia: Trainspotting, de Irvine Welsh 
Espanha: Sonetos de amor obscuro e Divã de Tamarit, de Federico García Lorca
França: A mulher desiludida, de Simone de Beauvoir
Itália: As Crônicas do Mundo Emerso, de Licia Troisi;
Inglaterra: Trilogia Fronteiras do Universo, de Philip Pullman;
Irlanda do Norte: Adivinha Quanto eu Te Amo, de Sam McBratney;
Noruega: Vita Brevis, de Jostein Gaarder;
Portugal: A viagem do elefante, de José Saramago;
República Tcheca: Cartas a um jovem poeta, de Rainer Maria Rilke;
Romênia: A profecia das pedras, de Flavia Bujor e 
Ucrânia: Ficção Completa, de Bruno Schulz.

OCEANIA
Achava que não encontraria nem um representante da Oceania... Mas estava enganada, há dois escritores desse continente em minha casa :)

Austrália: O navegante, de Morris West e 
Nova Zelândia: Gênesis, Bernard Beckett.


Já leu alguns desses livros? 
Me diz aí, a sua estante possui escritores dos cincos cantos do planeta? 

Beigos!

19 de outubro de 2013

O mês de Setembro do Desafio Literofotográfico dos 365 Dias

O Desafio Literotográfico entra em seu trimestre final e... Ufa! 
Setembro me deu uma canseira enorme por que esqueci de registrar muito dos dias,  mas consegui no final atualizar o álbum todo! 
Agora (em outubro) estou fotografando pelo celular e salvando as fotos com os dias em que li tal livro para não esquecer no dia em que for atualizar o álbum... 

Confira as fotos do nono mês do Desafio Literofotográfico dos 365 Dias

01 de setembro de 2013 - Domingo: "Liberta-me" finalmente está se mostrando atrativo... Após a página 150 o livro ganhou o que eu esperava ação e o Warner apareceu, ê, vilão adorado! 
Sobre a foto: Falta brilho na capa desse livro, tudo bem usar a mesma foto, mas bem que a Editora Novo Conceito poderia ter abusado do brilho que usou em Estilhaça-me que me cegava... Então o flash na foto foi proposital, mentira! Foi com flash sem querer  :p


02 de agosto de 2013 - Segunda-feira: Hum, está começando a ficar mais interessante "Liberta-me".

03 de agosto de 2013 - Terça-feira: Eu ainda não terminei mas já posso adiantar que gostei bem mais do primeiro volume.

04 de setembro de 2013 - Quarta-feira: Terminei "Liberta-me" e comecei (recomecei, porque já havia lido as primeiras páginas dele) "Os jovens e a leitura" da Michèle Petit.

05 de setembro de 2013 - Quinta-feira: Lendo esse aqui...

06 de setembro de 2013: Leitura do dia! "O que é literatura", de Marisa Lajolo :)

18 de outubro de 2013

Retrospecto Mensal: Setembro de 2013

Setembro foi um mês que, ao contrário do seu anterior, passou num piscar de olhos... E está sendo o mais difícil para recordar... 

Vamos ver se consigo relembrar o Seu Setembro sem me esquecer de nada:

  • Leituras do Mês:
  1. Mulherzinhas, de Louisa May Alcott, versão adaptada 
  2. As Vantagens de Ser Invisível, de Stephen Chbosky 
  3. O que é literatura, de Marisa Lajolo 
  4. O legado vermelho, de Manuel Alves 
  5. Liberta-me, de Tahereh Mafi 
  6. Calvin e Haroldo: E Foi Assim Que Tudo Começou, de Bill Watterson 
  7. A Busca, de Eric Heuvel, Ruud Van Der Rol e Lies Schippers 
  8. Z, de Manuel Alves 
  9. Simon's Cat: Que Fome!, de Simon Tofield 
  10. Coisas que só uma mulher entende..., de  Alessandra Garattoni 
  11. A Fábula das Três Cores, Ziraldo 
  12. O Planeta Azul, Ziraldo 
  13. Holocausto Brasileiro, de Daniela Arbex 
  14. A invenção de Hugo Cabret, de Brian Selznick 
  • Os favoritos do mês...  
A Busca, As Vantagens de Ser Invisível, Calvin e Haroldo: E Foi Assim Que Tudo Começou, Mulherzinhas, Holocausto Brasileiro e A invenção de Hugo Cabret.

As melhores leituras foram diversificadas... Li dois quadrinhos: A Busca e Calvin e Haroldo, um livro em que as imagens são tão importantes quanto o texto: Hugo Cabret, a adaptação de Mulherzinhas com ilustrações graciosas da editora Girassol, o livro que me fez deixou mais louca para ver o seu filme (As Vantagens de ser Invisível) e um livro-reportagem Holocausto Brasileiro que me fez chorar de raiva, tristeza por existirem pessoas tão cruéis em nossa sociedade...
    • Tentativas de Resenhas do Mês:
    Novamente, não escrevi nenhuma resenha nesse mês :(

    • Filmes do mês:
    Assisti apenas Surf no Havaí - North Shore Alma de Surfista - Coragem de Viver, o primeiro não gostei muito por ter aquele visual anos 80 demais e ser um tanto 'sem graça' em muitos momentos, o segundo... Nossa! Até chorei...
    É, estava com um espírito surfista em setembro e como morro de medo de água (de me afogar, pra falar a verdade!), por isso nunca quis aprender a surfar mesmo achando  o máximo, gosto de admirar apenas as imagens de surfistas pegando onda :)

    • Disco(s) do mês:
    Adorei conhecer a banda Standing Point e de quebra um escritor: Eduardo Galeano. 
    Falei sobre o disco e a descoberta na segunda postagem do Inspiração Musical do Dia... do blog.


    Como foi o mês de vocês? Espero que repleto de leituras incríveis, filmes bacanas ou músicas fantásticas! 

    Me conta nos comentários :D

    Beigos!

    16 de outubro de 2013

    Disco(s) para essa Semana #2

    Após ler no Farofafá (em É pau, é o cão, é o cânhamo) essa frase: "O rapper paulistano Criolo [...] dá partida aos trabalhos daquele que deve vir a ser seu terceiro álbum – ou segundo, já que toda a mídia branca tradicional ignorou e ignora até hoje a existência do CD de estreia, Ainda Há Tempo, de 2006."
    ... e ficar durante uns bons minutos em silêncio decidi que o primeiro disco do Criolo que na época atendia por Criolo Doido merecia um espaço nesse blogue por dois motivos: É muito bom e... Eu prefiro ele a Nó na Orelha, o seu segundo álbum. 


    Ouça o disco...


    Um bom resto de semana para tod@s e boa audição de Ainda Há Tempo ;)
    Ah, quase ia esquecendo: Gosta de hip-hop? Ou você é chegad@ em outros sons? Me diz aí :)

    Luta do Transporte no Extremo Sul: Periferia Luta Contra as Catracas (23/10)



    Mais informações na página 

    15 de outubro de 2013

    Em outubro nas bibliotecas: Música e Saraus e Arte nas Ruas no Ônibus-biblioteca!

    A programação nas bibliotecas de Sampa a partir do dia 17 de outubro esqueci de postar antes: música, saraus e arte nas ruas no  Ônibus-biblioteca, aproveitem :)


    "Arte nas Ruas

    Programação de outubro de 2013
    Cia Ju Cata Histórias
    Histórias com Pernas
    Com Cia Ju Cata Histórias
    A apresentação, que conta com música ao vivo e pequenas brincadeiras entre uma história e outra, é uma peneira no repertório da Cia e tem como critério a ideia da transmissão e troca de experiências. 
    Dia 18 de outubro (sex), 12h – Ônibus-biblioteca Roteiro Jardim Primavera . Z. Sul
    Dia 19 de outubro (sáb), 14h – Ônibus-biblioteca Roteiro Cachoeirinha . Z. Norte
    Dia 24 de outubro (qui), 11h – Ônibus-biblioteca Roteiro Parque Peruche . Z. Norte
    Dia 26 de outubro (sáb), 13h – Ônibus-biblioteca Roteiro Morro Doce . Z. Sul


    Pricotando Palavras
    Tricotando, Contando e Cantando...
    Com Tricotando Palavras
    Encantar, cantar e contar é o passatempo predileto dessa turma que adora tricotar umas palavrinhas... Querem ouvir Histórias de amor? Aventura?  Misteriosas? Atrapalhadas?  De bicharada? De toda parte do mundo? Venha tricotar...
    Dia 18 de Outubro (sex), 11h – Ônibus Bibloteca Roteiro Jardim Pedreira. Z. Sul
    Dia 19 de outubro (sab), 13h –  Ônibus-biblioteca Roteiro Itaim Paulista . Z. Leste 
    Dia 20 de outubro (dom), 14h – Ônibus-biblioteca Roteiro Vila Sílvia . Z. Leste
    Dia 22 de outubro (ter), 12h30 – Ônibus-biblioteca Roteiro Jardim Vaz de Lima . Z. Sul
    Dia 23 de outubro (qua), 11h30 – Ônibus-biblioteca Roteiro Tremembé. Z. Norte
    Dia 24 de outubro (qui), 10h – Ônibus-biblioteca Roteiro Vila Penteado. Z. Norte
    Dia 25 de outubro (sex ), 13h – Ônibus-biblioteca Roteiro Jardim Nazaré. Z. Leste
    Dia 26 de outubro (sab), 13h – Ônibus-biblioteca Roteiro Jardim Miriam. Z. Sul
    Dia 30 de outubro (qua), 12h30 – Ônibus-biblioteca Roteiro Jaraguá. Z. Norte
    Dia 31 de outubro (qui), 13h – Ônibus-biblioteca Roteiro Vila Stéfani. Z. Sul

    Biblioteca no Palco
    Com Cia de Teatro do Studio
    Contações de histórias baseadas em clássicos da literatura, permeados por muita música e oportunidades de interação.
    Dia 18 de outubro (sex), 12h30 – Ônibus-biblioteca Roteiro Grajaú.  Z. Sul
    Dia 19 de outubro (sáb), 13h – Ônibus-biblioteca Roteiro Jardim Vera Cruz. Z. Sul 
    Dia 20 de outubro (dom), 12h – Ônibus-biblioteca Roteiro Vila Andrade. Z. Sul
    Dia 23 de outubro (qua), 12h – Ônibus-biblioteca Roteiro Jardim das Rosas. Z. Sul
    Dia 24 de outubro (qui), 12h – Ônibus-biblioteca Roteiro Jardim Olinda. Z. Sul
    Dia 25 de outubro (sex), 14h – Ônibus-biblioteca Roteiro Vila Icaraí - Z. Norte
    Dia 31 de outubro (qui), 12h30 – Ônibus-biblioteca Roteiro Vila Moraes. Z. Sul


    Evento em SP: Dia 17/10

    A edição de outubro do Leituras Compartilhadas acontece daqui dois dias... Acho que ainda dá tempo de se programara para ir, né?
    Confira o livro do mês e as informações sobre o local onde se realizará:


    Mesmo não tendo lido o livro do Juan Jose Saer, irei no Leituras... Gosto de saber o que pessoal achou do livro para futuramente lê-lo :)

    Vamos?

    Beigos!

    13 de outubro de 2013

    Semana de 07/10 a 13/10: Uma dose dupla de ânimo, por favor!!!

    Finalmente outubro chegou! 

    A semana de boa acabou, agora uma semana burocrática começa... 
    Tem coisa pior do que abrir conta em banco? Detesto! Se já tenho uma, por quê me obrigam abrir outra? Ah, por que a empresa tem convênio com tal banco, por que o governo de SP só deposita em tal banco... Entendo e aceito por que preciso do faz me rir, só por isso! -.-

    E eu preciso mesmo de uma dose dupla de ânimo, garçom!!! Vontade zero de postar, de ler, de estudar... Essa semana teve bastantes postagens mas, pelo visto, nas próximas semanas o número diminuirá por que a Maura (que não é gigante!) acordou e está percebendo que algumas coisas não valem tanto a dedicação...
    Outubro, devolva meu ânimo e faça aquela droga de conta corrente ser aberta sem chateação, fazendo o favor!!!

    Agora vamos ao resumo da semana? 

    Leituras do Momento: 
    Lendo Garota Infernal, de Audrey Nixon baseado no roteiro de Diablo Cody; 
    Simbá, O Marujo de Stela Barbieri com ilustrações de Fernando Vilela. Cosac Naify e seus livros lindos...  e
    Cósmico, de Frank Cottrell Boyce: fiz empréstimo na biblioteca após querer comprá-lo, preciso voltar a usar as bibliotecas e parar com essa mania de querer comprar todo os livros!

    Livros Lidos... 
    Engatei em Entre o Agora e o Nunca, de J. A. Redmerski, achei bom... Nada sensacional, incrível, mudou minha vida: tem uma história bacana que muitas pessoas irão gostar :)
    A Caixa Secreta, de Janaina Barroso é uma história curtinha que baixei na Amazon... Se o livro passasse por uma revisão para tirar as repetições dos nomes das personagens, que são ditos praticamente em todas as frases, ficaria legalzinho :)

    A Semana em Três Momentos: 
    Visitei a escola em que trabalharei por menos de 2 meses... Tive férias da faculdade, três dias em que teríamos que participar de um simpósio e eu não fui em nenhum por que não sabia a programação, na quarta-feira teve show do Xemalami na Galeria Olido e eu descobri que a música ambiente do bairro em que farei o estágio é o de pássaros cantando. 

    Deixo um som do pessoal do Xeque Mate La Misión pro'cês ouvirem, que foi a primeira música que ouvi deles...

    As postagens da semana para você conferir:


    E aí, como foi a semana de vocês? 
    Me diz aí :)

    Beigos!