28 de março de 2012

Evento: Clube VAP - Jogos Vorazes


Imagine uma pessoa que nunca foi a um clube do livro... OK, não precisa, essa  pessoa sou eu! Pessoa, esta, que está muito animada para o primeiro clube do livro de sua vida.  
O primeiro será o Clube do Livro Saraiva organizado pelo clube Virando a Página. Esse também será o primeiro evento do VAP :) 
Convido a todos que morem em Sampa ou que estarão perdidos pela capital e queiram animar o último sábado do mês, também conhecido como 31/03, para irem até o evento. E, gente, será sobre Jogos Vorazes! Quem será louco de perder essa?!
Para mais informações sobre o clube e o evento, siga o Twitter e curta a page no Facebook.
Por enquanto, vou sozinha até o evento. Quem quiser ir comigo *implora* aparece pela zona norte que nós colamos juntos!!! 

Até sábado,
Beigos!

26 de março de 2012

Vou Ler #13

Olá, pessoal! 
Eu havia feito uma promessa comigo: não comprar livros até dia 30/04 porque, ainda, estou desempregada. Livros só para a faculdade, entendem. Mas, enquanto perambulava pelas sebos do bairro encontro Crime e Castigo por R$ 10,00 numa edição capa dura tão bonitinha que acabei levando. Quando estava indo embora, me dei conta do que fiz: Eu comprei um livro!!! Eu não podia!!!

O crime foi a compra do livro, joguei minha promessa no lixo e o castigo, bom, foi ficar sem dinheiro para pagar a conta do celular, coisas da vida. :D

Crime e Castigo, Fiódor Dostoiévski 

Beigos!
Um bom início de semana para todos! 

25 de março de 2012

Essa Semana #28

Meme semanal hospedado pelo Lost In Chick Lit, onde compartilhamos pequenas informações sobre a nossa semana literária. Tendo como principal objetivo encorajar a interação entre os blogs literários brasileiros, fazer amizades e conhecer um pouquinho mais sobre outras pessoas apaixonada por literatura. Tem interesse em participar? Saiba como aqui!

Leitura do momento:
Introdução à Análise do Discurso, Helena Brandão, pra faculdade :c
Contos Fantásticos do Século XIX, escolhidos por Italo Calvino.
Ler, Viver e Amar, Jennifer Kaufman e Karen Mack

Livros emprestados da biblioteca: 
Todos são empréstimos para a faculdade, 
Discurso, Estilo e Subjetividade, Sírio Possenti
Gramática Metódica da Língua Portuguesa, Napoleão Mendes de Almeida
Os Pensadores: Saussure,Jakobson, Hjelmslev,Chomsky
                                                    
Li essa semana:
NA-DA!

Resenhei essa semana:
NA-DA! Que tal conferir a resenha de Fallen?

Comprei essa semana: 
Não comprarei nada até dia 30/04. Será que consigo? +1

Ganhei essa semana: 
NA-DA!

Desejo Comprar Urgentemente:
Roupas, HAHA. 

Estado de Espírito Literário: 
Nem sei se tenho mais isso...

Feito da Semana: 
Duas entrevistas para estágio e fazer apresentação para um terceiro processo seletivo em duas horas. Estou esperando as ligações para saber se consegui um dos empregos. 

Im in mood for... (gênero literário do momento):
Chick-lit.

Super Quote:
Essa semana não teve. 

Vi e viciei (booktrailers, trailers, vídeos whatever):
Clipe maravilhoso da tia MAD do seu novíssimo MDNA que o João Lucas analisou ontem aqui, clique e faça duas pessoas muito felizes!!!

Beigos! 
Que a semana que entra seja melhor que essa, e será, com certeza, porque irei assistir o tão aguardado e comentado Jogos Vorazes! 

24 de março de 2012

Music Box 12#

      
        Olá pessoal! Sou João Lucas e estou de volta com o Music Box, semana passada foi tenso de fazer a escola me ocupava fora a professora de matemática que na qual você tem que se virar para passar, Maura sabe bem disso né? Enfim, nesse Music Box vou falar sobre um disco no qual esperei quatro anos para ouvir, o recente lançamento da Madonna, MDNA!

Produzido por Madonna, Martin Solveig, William Orbit, Benny Benassi, Alle Benassi, The Demolition Crew, Michael Malih e Indiigo Muanza, Madonna volta as suas raízes da música dance, criando um disco sofisticado e com um pop suave e agressivo ao mesmo tempo, e com certeza um dos pontos fortes do disco são as letras, com parcerias de Joe Henry, Julie Frost, Jimmy Harry, Jean-Baptiste e outros na composição, o disco abre com Girl Gone Wild uma produção bem eletrônica produzida por Benny Benassi e seu irmão Alle, que se tornou o segundo single do disco, é um pop grudento com uma letra que fala sobre uma garota boa que vai enlouquecendo, inicia com uma oração pedindo perdão a Deus, é um trecho de "Act Of Contrition" que encerra o disco Like a Prayer de 1989, é uma das músicas mais fracas do disco, Gang Bang é um dos pontos mais altos do álbum, Madonna está furiosa aqui, ameaçando matar a "Bitch!" da amante do seu marido, o break é matador, barulho de arma, carro em alta velocidade e objetos trincando é efeito constante na música, quando ouvi Girl Gone Wild achei que as produções do Benassi seriam ruins, mas ele caprichou em I'm AddictedTurn Up The Radio é outro ponto alto, uma canção mágica, viciante, que devia ter sido o primeiro single do disco, para Madonna aumentar o rádio e dançar acaba com a tristeza, é o melhor remédio, Não precisa falar muito de Give Me All Your Luvin', carro-chefe do disco, com a participação de Nicki Minaj e M.I.A. foi o primeiro single, é gostosa de ouvir, mas fraca para primeiro single, o ponto forte da canção é a letra, uma indireta ao cenário pop atual, Some Girls é viciante, produção do William Orbit, falando sobre a forma de comportamento e às vezes fúteis de "algumas garotas", "I Never Wanna Be Like Some Girls" pode soar como uma indireta? Talvez, Superstar conta com os vocais de Lourdes Maria (Lola) a filha mais velha da Madonna, é como a "Cherish" do "MDNA", é fofa porém eu acho chatinha, I Don't Give A parece manter marcas do casamento anterior da cantora, "I tried to be a good girl,I tried to be your wife", finaliza com a Minaj afirmando " There?s only one queen, and that?s Madonna Bitch!", a música termina com um coral maravilhoso e é um dos pontos alto do disco, I'm Sinner soa meio como uma Beautiful Stranger no liquidificador, "sou pecadora e gosto assim" afirma Madonna, citando nomes de vários santos no meio da canção, é muito boa também! A próxima é Love Spent que consegue o título de uma das melhores do álbum, aponta claramente o materialismo do seu marido "Você teria casado comigo, se eu fosse pobre?", a abertura com guitarras, a voz irônica na canção que muda de ritmo a partir do 02h10min se tornando rápida e objetiva, eu afirmo que merece se tornar single, a próxima canção do álbum é a vencedora do Globo de Ouro de melhor canção original, Masterpiece, deixa um clima mais leve no disco, depois de tanta agitação e revolta, uma canção mid-tempo que em sua letra retrata como é estar apaixonado por uma "obra-prima", para fechar a versão standard do disco com chave de ouro, vem Falling Free a canção mais intimista e introspectiva do álbum, com uma instrumental verdadeira, um vocal maravilhoso por parte da Madonna que lembra muito os anos 90 com "Evita","Então ambos estamos livres, livres para ir embora, estou caindo livremente", afirma Madonna com melancolia.


Faixas Bônus da versão Deluxe:
Beautiful Killer possui uma instrumental  bem euro-pop, com violinos, a letra é uma homenagem ao ator francês Alian Delon, termina com um tiro, I Fucked Up é uma canção de arrependimento, "Eu fudi tudo, eu fiz uma mentira" no seu refrão, que caminha com a balada mid-tempo que vai se acelerando conforme vai passando, B-Day Song foi muito mal falada, mas é divertidíssima, com um tema interessante e com a participação da grande artista M.I.A., possui samples de "The Beats Goes On" um hit dos anos 60 da cantora Cher, Best Friend  produzida por Benassi é uma canção dance bem leve, a letra não deixa a desejar, demonstra claramente a falta da pessoa, do melhor amigo, as outras faixas bônus são o remix de Give Me All Your Luvin' feito por LMFAO, o remix de Girl Gone Wild e a versão acústica de Love Spent (para Itunes) que ficou maravilhosa.


Enfim, é um cd para tudo!, para dançar, para sorrir, para chorar, Madonna caprichou no disco! 
Capaz de ganhar o título de um dos melhores discos de 2012!

Capa (Standard e Deluxe)











Clipes:
Give Me All Your Luvin', primeiro clipe, com Minaj e M.I.A., com tema de futebol americano e claras indiretas ao cenário pop atual, pegou top 10 na Billboard Hot 100 se tornando o 38º single a ser top 10 da cantora na história da Billboard.
           


Girl Gone Wild, segundo clipe do disco, com fortes influências dos antigos clipes como Justify My Love, Erotica, Human Nature e Vogue.
             
            Confesso que a escolha dos singles me deixou revoltado, além de serem as canções mais fracas, mesmo boas, deram a impressão que o disco é imaturo algo que não corresponde, espero que os próximos singles sejam de canções que realmente mereçam, em outro lado, os singles ganharam clipes maravilhosos! e bem feitos! com uma qualidade artística notável.


      Essa nova fase de Madonna também foi marcada pela incrível performance no show de intervalo do Super Bowl, que bateu recordes de audiência, se tornando o show de intervalo mais visto na história do evento! A Cantora vai voltar nos palcos com o Madonna World Tour, passando pela America do Norte, Europa, América do Sul, Ásia e talvez Oceania, já são mais de 30 show esgotados com as vendas liberadas até agora.



     Gostou? Quer comprar o MDNA? Está disponível aqui e em muitas outras lojas brasileiras, e físicamente a partir do dia 26 de março (Segunda-Feira).


 Madonna - MDNA Deluxe (pré-venda): Soda Pop

Info Extra:

Compre no Videolar, está por frete grátis e é nacional, sendo mais rápido a entrega, para quem tem dúvidas, o videolar é a empresa da zona de Manaus que produz tudo relacionado a mídia pro Brasil, sendo discos, dvds e outras coisas:  Videolar

 XXXO até a próxima!

22 de março de 2012

Quero Ler #26

Três livros que desejo muito ler, quero, mas que estão na fila para serem adquiridos, comprados ou encontrados nas bibliotecas da cidade.  

Uma postagem acadêmica, livros que quero ler para a faculdade. Estou postando esse trio de leituras desejadas porque não é qualquer dia que desejo ler algo de cunho universitário, por mim, comprar Revista Coquetel seria minha única despesa com/para a faculdade. 

Título: Gramática Pedagógica do Português Brasileiro
Autor: Marcos Bagno
Editora: Parábola
Mais do que uma gramática convencional, este livro é um manual destinado à formação científica dos docentes, que somente agora começam a ter à sua disposição obras que descrevem e analisam o português brasileiro contemporâneo. Aqui, além da exposição sem rodeios do funcionamento da língua majoritária dos brasileiros, o autor oferece sugestões de atividades práticas para a reflexão sobre este funcionamento em sala de aula. 

Sim, é uma gramática. Você se pergunta: Quem lê gramática por diversão? Eu e mais alguns seres, que ainda não conheço. E a abordagem dela é supimpa para aquisição de conhecimentos valiosos para a docente que um dia serei.



Título: Marxismo e Filosofia da Linguagem
Autor: Mikhail Bakhtin
Editora: Hucitec
Publicado na Rússia em 1929, esse livro se tornou um clássico. Nele, Bakhtin desenvolveu uma filosofia da linguagem de fundamento marxista, mas sem as limitações das ortodoxias oficiais da época.




Título: Aparelhos Ideológicos do Estado
Autor: Louis Althusser
Editora: Graal
Um estudo sobre o funcionamento do poder e sobre os aparelhos geradores de ideologia: o sistema das diferentes igrejas, a escola, a família, a justiça, a imprensa, o rádio, a televisão e o esporte, entre outros. O livro conta com uma introdução crítica de J. A. Guilhon de Albuquerque e um posfácio do autor, rebatendo as críticas feitas ao texto. 

Esses dois livros são, frequentemente, indicado pelos professores e bibliografias de outros livros que estamos tendo contato. 


Beigos!

19 de março de 2012

Retrospecto Mensal: Em Fevereiro...

Postagem onde faço uma pequena retrospectiva do mês anterior, sem muitas delongas, apenas o que eu li, o que assisti, onde fui... 

Vinte nove dias e apenas um livro...
Um ano bissexto! Um mês de fevereiro com... 29 dias! (Olha a empolgação da criança)
Novamente, um período tenso em minha vida. Durante esse mês curtíssimo passei por momentos difíceis, momentos em que eu queria gritar: Saí de mim, pensamento conflitante! Alguns eu adoraria compartilhar... Talvez, eu criei uma crônica inspirada nesses momentos, pensamentos e poste no meu outro blog popular o Os Lábios Flamejantes de Maura C. Parvatis, não conhece? Onde você esteve nos últimos anos? Aff, estava fazendo algo útil, Maura.
Em fevereiro, pedi demissão depois de 9 meses em um local que pagou minhas contas, pagou meu notebook e comprou vários livros. Eu estava infeliz naquele emprego, acordava e pensava: Eu preciso ir mesmo? Dia 10/02, acordei sangue nos olhos, bati o pé e proclamei: HOJE É MEU ÚLTIMO LÁ... Cansei de vivenciar a mais-valia. 
Agora começa o momento deprimente do post. Uma enorme contradição com a nota ali em cima, sem muitas delongas... TÁ BOM!
Trabalhei até o sábado, dia 11 e nas próximas semanas, comecei a me sentir a pessoa mais foda do bairro porque havia pedido demissão, mas entre esses surtos de egolatria, me sentia uma pessoa horrível. Caralho, eu fui muito egoísta. Pensei muito em mim e esqueci que minha mãe está doente, não pode trabalhar mais, como antes e quando não havia feito muita dívida -hihi, dava uma quantia supimpa pra mammy... Eu acordava e pensava, ''Não acredito que pedi demissão... Eu pensei só no hoje, mas e o amanhã... Cara, como eu pude fazer isso? Aquele money que dava pra mammy vai fazer muita falta, Maura''. 
A consciência pesou muito. 
Minha rescisão que chegou a enorme quantia de R$ 1.200,00 não gastei com dívidas, fui um pouco sovina nos últimos meses porque estava planejando a demissão, mas meu, essa merda de dinheiro acaba um dia... e se eu não conseguisse um emprego até lá? Diversos pensamentos me tomavam: e se acabar a comida? e se não tiver dinheiro pra pagar a internet e pagar o busão pra faculdade e as xerox? Aí, eu dizia sempre em silêncio: Sua egoísta, egoísta!!!
Creio que nunca disse nada disso no Twitter nas últimas semanas, ou falei sobre isso com meus amigos mais próximos... Eu deveria ter falado mais com eles. Por que toda vez que ia procurar emprego, mandar CV pra empresa e recebia uma rejeição, eu pensava: MEU DEUS, VOCÊ ESTÁ ME FERRANDO, ME FAZENDO PAGAR POR TODOS OS MEUS PECADOS? ou coisas mais realistas, como: Eu deveria ter feito Inglês aos 12 anos. Perdi uns seis empregos porque meu inglês não é intermediário. Eu queria desabafar com alguém, mas não dava pra falar sobre isso com minha mãe, ela foi bastante solidária ao não me julgar, ao contrário do meu irmão :s Eu deveria ter feito mais desabafos por aqui, pra tirar esse peso. Tá difícil falar sobre isso agora, porque, hoje 18/03 (22:29) ainda estou desempregada, meu dinheiro ainda não acabou mas eu acordo e fico pensando em todos os currículos enviados, aguardo ansiosamente a resposta de umas 23 empresas, olho para os livros, penso em vendê-los, evito meu reflexo nos espelhos por um misto de vergonha e ira de mim mesma e lembro que fui feliz naquele maldito emprego mas aquele local desrespeitava muitos de meus príncipios e eu não sou do tipo que vê o erro e deixa que ele passe. *Funga alto, seca umas lágrimas* 
E sinceramente, eu era muito foda pr'aquela loja mediana. 
Consegui tirar esse fardo desgraçado de minhas costas. 

Esse momento influenciou muito em minhas leituras, estava de ressaca literária e bastante confusa, nervosa, irada, triste com meu conflito interno que quase não li...
Ok, eu apenas li:

Sereia, Tricia Rayburn. **empréstimo da BSP
Gostei bastante do livro, se você quiser saber, haha, mesmo eu tendo atrasado-o na BSP e ficado 2 semanas e alguns dias suspensa. 
Eu abandonei um MONTE de livros, por preguiça e por raiva mesmo. Do mundo, de mim mesma. 

Tive como trilha sonora, o disco Nó na Orelha do Criolo e Ainda Há Tempo, também dele, atendendo como Criolo Doido. 

Acho que assisti alguns filmes na tevê. Fui até ao cinema, após meses e assisti Sherlock Holmes (O Jogo das Sombras), é claro que não paguei, esqueci meu lado feminista e fiz/deixei o camarada pagar a entrada. 

Minhas aulas recomeçaram dia 05. AE, finalmente, o terceiro semestre. 
Não gostei da grade do semestre, cadê a aula de Latim? Como poderei viver um semestre inteiro sem Latim, como? 

Foram apenas 29 dias, mas juro que tive a sensação de ter vivido o dobro. 
Essa foi a retrospectiva de fevereiro... Estou precisando de uma boa xícara de café PRA JÁ! 

Beigos!

18 de março de 2012

Essa Semana #27



Meme semanal hospedado pelo Lost In Chick Lit , onde compartilhamos pequenas informações sobre a nossa semana literária. Tendo como principal objetivo encorajar a interação entre os blogs literários brasileiros, fazer amizades e conhecer um pouquinho mais sobre outras pessoas apaixonada por literatura. Tem interesse em participar? Saiba como aqui!

Leitura do momento:
Introdução à Análise do Discurso, Helena Brandão, pra faculdade :c
Contos Fantásticos do Século XIX, escolhidos por Italo Calvino.
Ler, Viver e Amar, Jennifer Kaufman e Karen Mack

Livros emprestados da biblioteca: 
Faz tanto que não vou às minhas bibliotecas L
                                                    
Li essa semana:
Coleção Itaú de Livros Infantis: Bem-te-vi e outras poesias, Lalau e Laurabeatriz; O Jogo da Palerda, Heloisa Prieto e Lobisomem e Os Três Porquinhos
Li para o Bruninho, pra minha mãe e agora falta lê-los para outras crianças e depois entrega-los para outras pessoas fazerem o mesmo.
Anos 80 de A a Z (Volume I), Rodrigo Rudiger

Resenhei essa semana:

Comprei essa semana: 
Não comprarei nada até dia 30/04. Será que consigo?

Ganhei essa semana: 
As pessoas não me amam mais +1

Desejo Comprar Urgentemente:
Precisava de um livro pra faculdade, mas desisti dele.

Estado de Espírito Literário: 
A Dora me animou e muito!!!

Feito da Semana: 
Nenhum.

Im in mood for... (gênero literário do momento):
Chick-lit.

Super Quote:
‘’Eu coleciono livros da mesma forma que minhas amigas compram bolsas de grife. Às vezes, só gosto de saber que os tenho e lê-los de fato não me vem ao caso. Não que eu não termine lendo-os todos, um por um. Eu os leio. Mas o mero ato de compra-los me deixa alegre – o mundo é mais promissor, mais satisfatório. É difícil explicar, mas eu me sinto, de alguma forma, mais otimista. A totalidade do ato simplesmente me faz feliz. ’’
Ler, Viver e Amar. Página 21.

Vi e viciei (booktrailers, trailers, vídeos whatever):
Um rato e um macaco tentam explicar a um burro inserido no mundo digital como funciona o livro. Essa é a história da obra É um livro, de Lane Smith, publicado aqui em 2010 pela Companhia das Letrinhas
Fonte: Biblioteca de São Paulo

Beigos!

16 de março de 2012

Fallen por Lauren Kate



Editora: Galera Record
ISBN9788501089625
Páginas406                                  
Há algo estranhamente familiar em Daniel Grigori. Misterioso, ele captura a atenção de Luce Price desde o momento que ela o vê em seu primeiro dia no internato Sword e Cross, em Savannah, Georgia. Ele é o único brilho em um lugar onde celulares são proibidos, os outros alunos são toscos e câmeras de seguranças acompanham todos os movimentos. Mesmo que Daniel não queira nada com Luce, e faz com que isso fique bem claro, ela não consegue deixar pra lá. Atraída por ele como uma mariposa é atraída por uma chama, ela tem que descobrir o que Daniel está tão desesperado pra esconder, mesmo que isso possa matá-la.

No dia 28 de fevereiro, tuitei a seguinte frase: Havia desistido de ler Fallen pela terceira vez, aí, sábado comecei a lê-lo, novamente e PRONTO: amor à terceira vista. 

Não estou voltando atrás com minha informação, Fallen naquele dia tornou-se uma paixão, durante as 200 páginas seguintes, eu estava aproveitando a leitura, tentando não enxergar seus defeitos, olhando sua trama com bons olhos... Mas, Fallen decepciona como todo garoto bonito, uma bela capa (leia-se ombros largos, corpo bronzeado, barriga tanquinho...) não é tudo, às vezes. Desculpem-me a comparação.

Lucinda Price, a Luce, é uma adolescente de 17 anos mandada para o internato Sword & Cross após presenciar um incidente que acabou vitimando uma pessoa ligada a ela e ter sido a única pessoa a presenciá-lo e saber o mesmo que a polícia não é algo aconselhável. A nossa protagonista, desde criança, é atormentada pelas Sombras, aparições que as perseguem e que foram as responsáveis pelo incidente, mas Luce não pode alegar sua inocência sem, em seguida, ser trancafiada num hospício.

O internato em que ela chega é um local realmente desagradável. Câmeras vigiando os alunos passo-a-passo, celulares são considerados itens perigosos e a escola parece abandonada, sem citar seus funcionários e as aulas que tomam horas, parecem intermináveis e que são um verdadeiro suplício.

Após ser apresentada ao internato por Ariana, uma garota maluquinha, antes do início da primeira aula da manhã, no pátio apinhado por seus poucos alunos, Luce observa os grupinhos e então enxerga, entre tantos outros garotos: Daniel. A impressão de conhecê-lo a toma, ela não consegue parar de olhá-lo, mas ele é indiferente a ela.

A narrativa é em terceira pessoa, acompanhando o cotidiano de Luce, diria monótono, em S&C. Um dos pontos negativos do livro é o curto espaço de tempo em que sua trama se desenrola (semanas). Particularmente, não gostaria de investir meu dinheiro em um livro que em 400 páginas apenas desenvolve uma narrativa simples de poucos dias. (Ainda bem que a Nat me emprestou seu exemplar)

Lauren Kate poderia ter aproveitado as personagens secundárias que tornaram-se minhas preferidas - Penny, Ariana, Cam e até mesmo Gabbe - para criar mais ação, mais tudo... Por que, Fallen, basicamente se resume à Luce sendo rejeitada por Daniel.

Mas, esse livro não é só sobre uma garota (eu me simpatizei com Luce em alguns momentos, em outros quis ir até o internato e jogar mais bolo de carne em seu cabelo) que se apaixonou por um rebelde sem causa... Anjos também fazem parte desse livro e eles foram a única motivação para a continuação da leitura, esperava que esses seres fossem apresentados e o momento das revelações  será o único momento do livro em que você vai pular e dizer: Esquentou, Lauren Kate!!!

Adoro a mitologia dos anjos. E miniaturas desses seres angelicais. Tenho algumas e pretendo aumentar a coleção.  Também aumentarei minha coleção de livros com a aquisição de Fallen e os livros seguintes da série, mesmo não gostando do ritmo lento do livro, Fallen é essencial na prateleira por sua belíssima capa.

Sim, eu julgo alguns livros pela capa e mesmo eu não tendo amado o livro, ele ficou com 3/5, ele não decepcionou muito, ok, apenas naquele momento, que você terá que ler e após, dizer: Isso foi mesmo necessário, Lauren Kate?

PS: Segui o conselho da Juh Oliveto do Livros & Bolinhos e não li o Prólogo, você pode pensar que é besteira, mas naquelas páginas praticamente o mistério é todo revelado.

PS 2: Agora, praticamente, duas semanas após o término dele, preciso ler Tormenta.

Beigos!

Futuras (Re)Leituras #1

Coluna quinzenal onde apresento livros que irei reler, em breve.


Noturno (Trilogia da Escuridão #1) de Guilherme Del Toro e Chuck Hogan
Harry Potter e a Pedra Filosofal de J. K. Rowling

Noturno foi o primeiro livro de 2010 e um dos melhores - que envolve a temática vampiros - que li. A opção por relê-lo pareceu-me viável porque já, já lerei A Queda, sua continuação e quero ter a trama fresquinha na memória. Adicione-o em sua estante no Skoob.

A Pedra Filosofal, o primeiro livro da série Harry Potter já conhecida por vocês, li faz alguns anos.  Decidi reler a série pra matar as saudades das personagens enquanto o novo livo da J. K. não é lançado. Adicione-o em sua estante no Skoob.


Beigos, até a próxima!

12 de março de 2012

Quero Ler #25

Três livros que desejo muito ler, quero, mas que estão na fila para serem adquiridos, comprados ou encontrados nas bibliotecas da cidade. 

Título: A Brincadeira Favorita
Autor: Leonard Cohen
Editora: Cosac Naify 
O livro segue a trajetória de Lawrence Breavman, desde a adolescência em Montreal no final dos anos 40 a suas aventuras afetivas e literárias em Nova York, em meados dos 50. Nesse período, Lawrence perde o pai, elabora suas primeiras brincadeiras sexuais, afina a elegante ironia e as dúvidas existenciais com o amigo Krantz, enfrenta a loucura crescente da mãe, publica um bem sucedido livro de poemas, envolve-se com Tamara, Shell, Lisa, Wanda... até que um episódio trágico numa colônia de férias o faz repensar a vida.


Título: Amante Sombrio (Irmandade da Adaga Negra #1
Autora: J. R. Ward
Editora: Universo dos Livros
Nas sombras da noite, em Caldwell (Nova Iorque) se desenrola uma sórdida e cruel guerra entre os vampiros e seus carrascos. A Irmandade e seus caçadores e os assassinos. E existe uma Irmandade Secreta de seis vampiros guerreiros, os defensores de toda a sua raça. Nenhum deles deseja aniquilar a seus inimigos com tanta ânsia como Wrath, o campeão da Irmandade da Adaga Negra. Wrath, o vampiro de raça mais pura dos que povoam a terra, tem uma dívida pendente com aqueles que, há séculos, mataram seus pais. Quando morre um de seus mais fiéis guerreiros, deixando órfã uma jovem mestiça, ignorante de sua herança e seu destino, não resta a ele outra saída senão levar a bela jovem para o mundo dos não mortos. Traída pela debilidade de seu corpo, Beth Randall se vê impotente para resistir aos avanços desse desconhecido, incrivelmente atraente, que a visita toda a noite, envolto nas sombras. Suas histórias sobre a Irmandade a aterrorizam e a fascinam... E seu simples toque provoca chispas de um fogo que pode acabar consumindo a ambos.

Título: Antologia Pan-Americana
Organização: Stephane Chao
Editora: Record
Um diálogo entre as diversas literaturas - norte-americana, centro-americana, sul-americana -, pertencentes a um mesmo continente e a uma mesma época (os anos 90 e 2000, no que se refere aos textos selecionados) e com realidades linguísticas, políticas, sociais e culturais distintas. A obra reúne nomes como Alberto Mussa e Raimundo Carrero (Brasil), Jonathan Franzen e Sherman Alexie (Estados Unidos), Margaret Atwood (Canadá), José Acosta (Porto Rico), Ernest Pépin (Antilhas Francesas), Rodrigo Soto (Costa Rica), Ellen Ombre (Suriname), Oliver Senior (Jamaica) e Ronald Flores (Guatemala). 

Beigos!