24 de junho de 2011

Retrospecto Mensal: Em Maio...

Como recordar é viver, aqui está minha retrospectiva do mês que passou e que entrou para o hall dos Melhores Meses de Minha Vida.

Eu Li:
A Princesa Sob os Refletores - Meg Cabot
O Fantasma da Meia-Noite - Sidney Sheldon
O Mar de Monstros (Percy Jackson e Os Olimpianos #2) - Rick Riordan
Minha Mãe, Meu Mundo - Anderson Cavalcante e Simone Paulino
Pulp - Charles Bukowski
O Sussurro - Diane Hoh
Linguistica Aplicada ao Português: Morfologia - Maria Cecília P. de Souza e Ingedore Koch Para a faculdade *acervo pessoal
Os 25 melhores poemas de Charles Bukowski - Tradução de Jorge Wanderley

*Todos os outros livros citados sem o asterisco foram empréstimos da BSP

Eu Ouvi:
Muito, muito a Rádio OI.FM (94.10, gente), além das rádios Nova Brasil e Tupi, pra variar!


Eu Fui:
Melhor dizendo, tentei ir, na Biblioteca de São Paulo, com mais frequência.

Eu Consegui:
Um emprego! Sim! Saí daquela lista do governo sobre jovens desempregados.

Eu Conheci:
Minha cidade! Ou pelo menos, dois novos bairros da capital paulistana, São Miguel Paulista e Penha.
-
Beigos!
E um restante de mês excelente para todos!

15 de junho de 2011

Music Box # 3

O Music Box é uma coluna semanal, em que eu, João Lucas, exponho meu gosto musical, apresentando discos novos ou antigos do meu acervo e preferência.

Oi, pessoal, acabei me esquecendo do Music Box do sábado passado, me fugiu da memória... Bem estou postando hoje para compensar, prometo a vocês e a M, que não vou esquecer ! =)

O Music box dessa semana vai fazer uma analise do disco "Loud" da cantora Rihanna, um disco que foi lançado em 2010 e seus singles fizeram e estão fazendo muito sucesso, vendeu acho que 4 milhões de copias pelo mundo e deu a Rihanna 3  músicas em 1º lugar na Billboard hot 100, são elas Only Girl (In the World), Wha'ts My Name e S&M.
Capa
Achei super legal a Rihanna sair do clima de desabafo, tristeza do album anterior Rated R, e caminhar para um disco alegre, dançante e feliz como o "Loud", vamos começar a análise do disco com S&M, uma música bem chiclete, foi o 3º single do disco a letra aborda temas como masoquismo "mas correntes e chicotes me excitam", S&M  causou uma controvérsia enorme, foi proibido em alguns países e foi até renomeado de "Come On" em alguns lugares, deixando a Rihanna completamente irritada (não é para menos né?) possui um remix com Britney Spears, que eu simplesmente não gostei, curiosidade Rihanna foi acusada de plargiar David LaChapelle no clipe, What's My Name segue uma linha diferente é mais urbana e gostosa de se ouvir (mais Drake estragando tudo como sempre g.g) foi o segundo single do disco é alcançou o 1º lugar na Billboard Hot 100, Cheers (Drink To That) foi escrita por Avril Lavigne  e possui os vocais da mesma na canção, fala sobre beber e ter muita saúde, aproveitar a vida ao maximo é muito curta para ficar cercado de filhos da puta  a canção é bem urbana também simplesmente adoro, pena que não se tornou single ía ser interessante,  Fading  é uma canção simples, em questão de ritimo mas não deixa de ser gostosa de se ouvir e logo depois dela vem um grande hit do albúm Only Girl (In the World) que considero uma das melhores do cd, é pegajosa possui um refrão empolgante eu acho o clipe lindo, Rihanna está linda, combina com a era Loud, deu a Rihanna outro merecido 1º lugar na Billboard Hot 100 e um Grammy de melhor canção , depois de todo esse dance vem California King Bed é a perfeição do disco uma balada gostosa uma mistura perfeita do rock com o pop e a voz da Rihanna está mais doce do que nunca, foi o 4º single e teve uma performance muito fraca nos charts comparado aos anteriores, a canção fala de um amor que não está dando certo,em  Man Down  Rihanna usa um ritimo que não usava desde "Music of The Sun" e "A Girl Like Me" o reggae, foi o 5º single na letra Rihanna dá uma de criminosa e diz que matou o homem que a machucava, eu adoro o clipe é muito bom, infelizmente também não se deu muito bem nas charts, confesso que de cara não gostei de Raining Man o dueto com Nicki Minaj, mas logo depois fui me acostumando, o ritimo segue a mesma linha chiclete de "S&M", Complicated você vai detestar no começo por que ela grita tão alto que chega doer os ouvidos, mas é só escutar com calma e vai conhecer uma música linda, Skin é outra perfeição do cd, lenta e parece uma mistura de R&B com Rock, tem um legal solo de guitarra no final Love The Way you Lie (Part II) é uma continuação do hit "Love the Way you Lie" onde ela faz parceria com Eminem, essa continuação possui a maior parte cantada por Rihanna é leve e muito mais triste não apenas pela letra, mais como também pelo ritimo, encerra o disco com chave de ouro, nota 10!

Enfim, Rihanna fez um ótimo trabalho divulgou bastante, está com  a Loud Tour , fez ensaios fotográficos lindos, e belos clipes e mereceu o sucesso que fez, algum dia quem sabe eu passo e compro o cd, caso você queria comprar clique na AmericanasSaraiva ou no Videolar.

Clipes:
S&M ( Que não consigo pegar o link, o motivo é a censura e essa conta do Google que estou usando não está cadastrada no Youtube)

Capa dos Singles:

Gostaram da análise? Comente!  Obrigado pela atenção, um abraço e até sábado que vem (não vou me esquecer kk) com mais um Music Box!

12 de junho de 2011

Desafio Literário: Junho

Olá, pessoal! 
No mesmo mês em que o meu tema mais aguardado por mim chega, ele trás consigo além dos livros de Literatura Nacional, um trabalho de 8 horas por dia e uma rotina acadêmica que tornou-se, nessas duas semanas, insustentável, eu parei - por muitas vezes e pensei: Será que devo continuar mesmo com isso, com aquilo? 
Sim, estou deprimida e nem mesmo os livros maravilhosos que elegi para esse mês, estão levantando esse meu astral. 
Mas, como esse espaço aqui não é local para falar, apenas, de coisas tristes, como o fato de eu ser uma preguiçosa e estar odiando ser a mais ''estudante de 18 anos, com carteira de emprego assinada'', esses são os livros brasucas que irão me acompanhar durante esse longo mês. 


O livro O Avesso das Coisas [aforismos] do mestre Carlos Drummond de Andrade, foi empréstimo da Biblioteca de São Paulo, o seu formato é pocket, em capa dura e de tão fofo, virou uma vedete entre todas as pessoas próximas a mim, por suas ilustrações e sacadas bem-humoradas. 
Fogo Morto, do José Lins do Rego é um dos meus livros, um dos muitos nacionais que estão na estante pedindo, implorando, para serem lidos e que até o momento não consegui ler. 

Talvez esse mês eu consiga até ler mais do que um nacional, tudo dependerá dos meus resultados na faculdade. 
Se eu rezar muito, com muita fé, talvez não precise fazer as provas substitutivas e os exames, mas, como não confio nas minhas rezas, vou ficar com a possibilidade de esse mês ser um final bem dramático para um semestre cansativo. 

Beigos!