1 de julho de 2014

Retrospecto Mensal: Março e Abril/2014

Cheguei pro chá!!!

Achava que Março e Abril tinham sido ruins, mas Maio veio e se mostrou pior do que eu poderia imaginar. Algumas pessoas sabem o por quê: a (quase) conclusão do curso, a escrita e finalização da monografia, além de receber como presente da faculdade, um semestre revoltante. 
Enfim, mas consegui recorrer a filmes e uma leitura aqui, outra acolá para abstrair (ou aprender a respirar) quando a vontade de apagar todas aquelas páginas era muito grande. 
Chegamos ao fim do momento "Maura reclamona", agora vamos para o momento... Retrospectiva!!!



Em Março...                                                                                  

Li

- O Guarda, conto de Kiera Cass: eu sempre me pergunto, por que ainda insisto em ler esses contos e ficar com raivas das personagens que já não gostava? Não sei se continuarei a ler os livros dessa trilogia, já não gostei muito do primeiro livro e pelo que já peguei, pouca coisa vai me agradar nos próximos livros... 
- Barba Azul, de Charles Perrault: não aprecio muito os contos de Charles Perrault e também tenho meus problemas com as versões dos Irmãos Grimm, porém, acabo preferindo os contos, fábulas de Perraul por serem menos 'detestáveis' que as dos irmãos germânicos. Contudo, "Barba Azul" é o conto que mais detesto, em qualquer versão que surgir. Decidi lê-lo na íntegra para poder conhecê-lo, mas a aversão que já tinha apenas aumentou. 
- Astronauta Magnetar, de Danilo Beyruth: o personagem Astronauta não é um dos meus preferidos, porém gostei do trabalho de Danilo Beyruth. 
- A Síndrome E, de Franck Thilliez.  A leitura para o Desafio do Skoob. Achei a história incrível mesmo me deixando com medo em várias passagens: 
- Pato! Coelho!, de Tom Lichtenheld e Amy Krouse Rosenthal: nem tudo o que parece é. Engraçadinho. :)
- Ser Criança É... - Estatuto da Criança e do Adolescente para Crianças, de Fábio Sgroi: gostei das ilustrações e da maneira como o Estatuto da Criança e do Adolescente é abordado, é um dos livros que fiz empréstimo na escola, local em que livros como esses deveriam ser usados de maneira efetiva, e não apenas para ocupar espaço e pegar pó;
Dez Porquinhos. Dez?, de Leo Timmers: Esse livro é diversão na certa, tirando o fato dos dez porquinhos estarem sendo levados para serem mortos... Mas, o final é feliz. Ufa! 
- Camilão, o comilão, de Ana Maria Machado: histórias aparentemente simples que surpreende no final: amei! Sinopse: "Camilão, um porquinho esperto e guloso, passeia pelas páginas fazendo sua feira semanal. Só que o comilão não é muito chegado ao esforço físico, então pede alimentos a todos os bichos que encontra. Mas o que será que ele vai fazer com tudo isso?"
- Harry Potter - A magia dos Filmes: Revistinha que tinha há anos, da época em que colecionava revistas, álbuns, matérias sobre HP #nostalgia
- Uma ChapeuzinhoVermelho, de Marjolaine Leray. Releitura incrível do conto Chapeuzinho Vermelho, em que "a reinvenção de uma história clássica aguça a percepção das crianças de que o mundo é feito de múltiplos pontos de vista."

Assisti


A Hora da Estrela: Foi amor à primeira vista! Pretendo reler o livro de Clarice Lispector porque o filme me despertou reflexões que não havia tido com o livro que li há tanto tempo que nem lembro... 
Capitães da Areia consegue ser tão bom quanto o livro. Também quero reler o livro, que recordo de mais passagens e ver o filme sempre. 
Peixe Grande e Suas Histórias Maravilhosas. Outro filme do Tim Burton entrou para a minha lista de favoritos por sua beleza, por contar a história de um contador de histórias, personagens que me fascinam.
Germinal: filme foda! Filme foda! Filme foda! Fiquem com a sinopse porque eu apenas sei dizer que é Germinal é foda, mas ele é mais isso, o filme de Claude Berri "retrata o processo de gestação e maturação de movimentos grevistas e de uma atitude mais ofensiva por parte dos trabalhadores das minas de carvão do século 19 na França em relação à exploração de seus patrões."
O Poderoso Chefão. Entre todos, foi o que eu menos gostei. Não possuía grandes expectativas, mas como ouvia muito sobre ele não pude deixar de esperar um filme que fosse me impressionar muito!  Contudo, apenas o achei bom.  
O jardim de palavras é uma animação linda de um cineasta (Makoto Shinkai) que quero assistir outros filmes. Um que a Lulu indicou foi Cinco Centímetros por Segundo, acho que vou amar :') 
A queda da casa de Usher, filme de 1960 que é bom, se esquecermos que ele é baseado no conto homônimo de Poe, como uma obra levemente baseada é um filme o.k, mas como adaptação do conto, é bem ruim.
E teve um documentário também: Palavra (En) Cantada que "reúne alguns dos mais notáveis compositores brasileiros para discutir as letras das músicas e - o que é mais provocador - se elas são uma forma de poesia."



Em Abril...                                                                                

Li


Sandman #10: Despertar, de Neil Gaiman, Charles Vess, Michael Zulli e Jon J. Muth: Meu primeiro contato com o mundo de Sandman começou com o último livro. Pretendo ler o quanto antes, os volumes anteriores. 
- Quatro Medos, de Veronica Roth: "releitura" do conto numa tentativa de me animar para ler "Insurgente". 
- O livreiro do Alemão, de Otavio Junior: meu livro preferido do mês.
- Os três jacarezinhos, de Helen Kettema e Will Terry: Releitura do conto daqueles três porquinhos, sabe? Nunca gostei da história "original", então não esperava que fosse gostar desse livrinho fininho. Ele me ganhou pelas ilustrações. Deu até vontade de adquirir esse livro :)
- Santos-Dumont, de Nereide Schilaro Santa Rosa e Angelo Bonito: curta biografia de Alberto Santos Dumont, contando episódios de sua infância e adolescência: achei boa. Desejo ler os outros volumes dessa coleção, "Crianças Famosas", que traz as biografias de MozartBachVilla-Lobos, entre outros.
A Garota da Capa Vermelha, de Sarah Blakley-Cartwright e baseado no roteiro de David Leslie Johnson: uma boa releitura do conto de Chapeuzinho Vermelho, porém, acho o filme (que veio primeiro) bem melhor, mas o livro se sobressaí por aprofundar-se nas personagens secundárias. 
Retrato de uma doadora, conto de Lissa Price que acontece após o término de "Starters", achei 'bonzinho".

Assisti


Finalmente, terminei a trilogia Matrix, o primeiro filme ainda é o meu preferido, mas Matrix Reloaded possui as cenas mais incríveis. Já Matrix Revolution é um filme que ainda estou "processando". 
Acredito que vi Philomena em março, mas como o vi mais umas duas vezes durante abril, ele ficará aqui. O filme é lindo, triste, lindo, triste. E me deu vontade de ler o livro escrito pelo jornalista que ajudou a Philomena na busca de seu filho.  
Elysium foi um filme  que comecei assistindo esperando algo ruim, mas que achei muito bom. 
Já um filme que sempre achei que fosse gostar e não achei tão bom, foi As Melhores Coisas do MundoBullying- Provocações Sem Limites é um filme bom, que me deixou com vontade de socar aqueles malditos valentões! Como todos os filmes que tratem desse assunto. 

E aí, como foram os meses e março e abril de vocês? Faz tempo, né? O ano está correndo!!!

Beijos!

2 comentários:

  1. pelo jeito muitca coisa bacana lida e vista, neh... apesar dos contratempos do seu trabalho... =T
    Ah, eu amo O poderoso chefão. Brando e Pacino <3
    rsrsrs

    Matrix é ótimo, Elysium tbm...
    quero mto assistir Peixe grande, me indicaram tem um tempo...
    bjs, Maurinha.
    http://torporniilista.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Obrigada pelo comentário ^^

Respondo todos (ou quase todos) os comentários nesse mesmo espaço.
E assim que possível, retribuo a visita em seu blog/site ou te pago um café na padaria mais próxima!
Marque a opção "Notifique-me" para saber quando seu comentário for respondido e não esqueça de deixar o link do seu blog/site para eu visitar depois!

Beijos,
Maura C. Parvatis!