21 de fevereiro de 2014

Estou lendo "O Amante"

... e esses são os meus trechos preferidos, até o momento. 


"Muito cedo foi tarde demais em minha vida. Aos dezoito anos já era tarde demais. Entre os dezoito e os vinte e cinco anos, meu rosto tomou um rumo inesperado. Aos dezoito envelheci. Não sei se isto acontece com todo mundo, nunca perguntei. Acho que me falaram dessa arremetida do tempo que às vezes nos atinge quando atravessamos as idades mais jovens, as mais celebradas da vida." 
Página 7

"É no curso dessa viagem que a imagem teria sido destacada, subtraída ao conjunto. Poderia ter existido, poderiam ter tirado uma foto, como qualquer outra, em outro lugar, em outras circunstâncias. Mas não tiraram. O objeto era miúdo demais para tanto. Quem iria pensar nisso? Ela só poderia ter sido tirada se fosse possível prever a importância daquele acontecimento em minha vida, aquela travessia do rio. Ora, enquanto esta ocorria, até mesmo sua existência era ainda ignorada. Só Deus a conhecia. É por isso que essa imagem, e não podia ser de outra forma, não existe. Foi omitida. Foi esquecida. Não foi destacada, subtraída ao conjunto. É a essa falta de ter sido registrada que ela deve sua virtude, a de representar um absoluto, de ser justamente a sua aurora."
Páginas 12 e 13


Estou gostando do livro, encontro-me na página 60 e não pretendo acelerar-me nessa leitura, estou me deixando ser conduzida lentamente nessa travessia de balsa. Indo e voltando no tempo... 

DURAS, Marguerite. O amante. São Paulo: Cosac Naify, 2012. 112 páginas. Tradução de Denise Bottmann e posfácio de Leyla Perrone-Moisés.

5 comentários:

  1. eu gosto bastante desse livro, minha edição é cheia de grifos rsrsrs
    bjs, Maurinha :D
    http://torporniilista.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Achei muito interessante sua atitude de colocar trechos de um livro mesmo sem ter terminado, porque geralmente a gente faz o contrário. Fiquei bastante interessada no livro que já passeou pelos meus carrinhos de compras algumas vezes. Deu para ter uma noção da escrita da Duras.

    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz que tenha gostando, Flávia :)
      O livro é muito bom, depois me diz se o leu. Acredito que gostará!

      :*

      Excluir
  3. Maura, achei linda tuas palavras "se deixando ser conduzida lentamente nessa travessia de balsa..."

    Até eu estou querendo embarcar.

    liliescreve.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vem, Lili, que esse livro é muito bacana :)

      Beijos!

      Excluir

Obrigada pelo comentário ^^

Respondo todos (ou quase todos) os comentários nesse mesmo espaço.
E assim que possível, retribuo a visita em seu blog/site ou te pago um café na padaria mais próxima!
Marque a opção "Notifique-me" para saber quando seu comentário for respondido e não esqueça de deixar o link do seu blog/site para eu visitar depois!

Beijos,
Maura C. Parvatis!