18 de abril de 2013

Desejo da Semana #4: 50 fatos que mudaram a história do Rock

Estava a passear pelo Livros e Citações, algo que não fazia há um tempinho quando leio sobre esse livro, um dos futuros lançamentos da editora Verus. É CLARO que eu fiquei no mesmo momento apaixonada pela ideia de ler esse livro, li a sinopse por cima (bem por cima), será uma leitura às cegas e cheia de expectativas! 
Agora, ficarei aguardando a notícia da data de sua publicação para, dependendo de como estiver meu orçamento de universitária-desempregada-que-não-está-em-busca-de-emprego, comprá-lo!


O lançamento de Sgt. Pepper’s Lonely Hearts Club Band, o Festival de Woodstock, o Live Aid, o assassinato de John Lennon. Momentos que mudaram a música para sempre. Cobrindo 50 anos, desde quando Elvis Presley levou o rock’n'roll às massas no programa de tevê de Frank Sinatra até a morte chocante de Michael Jackson, o influente jornalista – e fã apaixonado de música – Paolo Hewitt seleciona neste livro os 50 momentos decisivos da história do rock. Episódios por trás de canções e discos icônicos, mortes prematuras, shows memoráveis, incidentes ao vivo e os momentos mais ultrajantes do rock são narrados nesta abrangente síntese do maior gênero musical do século XX. O texto dinâmico e fluente de Paolo Hewitt aborda cada acontecimento do ponto de vista privilegiado de quem esteve lá, explicando o pano de fundo e as consequências imediatas de cada momento, bem como seu significado a longo prazo e o legado que deixou. Ao lado de momentos verdadeiramente emblemáticos, tais como o nascimento dos Beatles e o assassinato de Marvin Gaye pelo próprio pai, você verá outros incidentes menos conhecidos, mas igualmente sensacionais, como a prisão de Keith Richards e Mick Jagger durante uma festa regada a ácido, a participação dos Sex Pistols no programa de entrevistas de Bill Grundy e Pete Doherty arrombando o apartamento do melhor amigo e companheiro de banda, Carl Barât.


Vocês têm algum livro que estão desejando muito, muito, muito ultimamente? Me conta nos comentários :)
Beigos!

4 comentários:

  1. Maura, eu adoro rock, mas não sou uma grande conhecedora a ponto de ler esse livro pensando "nossa, é mesmo, como pude me esquecer disso!", hahahah Creio, no entanto, que a leitura tenha motivos suficientes para ser bem interessante.
    Beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. HAHA, eu também não sou grande conhecedora do rock, queria ler mais sobre as 'diferentes vertentes', queria, não! Quero! xD

      :*

      Excluir
  2. É muito legal esses livros que tratam sobre acontecimentos do rock, antigamente uma revista de musica fez um lançamento parecido com esse, falando sobre acontecimentos marcantes no mundo do rock.
    E é bem legal saber disso, porque sempre o rock foi um movimento que era o contraponto, ou pelo menos seus fãs, seus artistas representavam na sua maioria, o outro lado da moeda, o que contestava, o que brigava, o que desafiava, por isso que eu gosto de rock principalmente de 70 e 80 que foram décadas de contestação, tenho a impressão que esse espírito anda meio dormente no rock atual, o que é realmente uma pena!
    adorei o livro.
    Abraços
    Melissa Padilha
    De Coisas por Aí

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que lembro que lançamento foi esse, Melissa, até não consegui comprar :'( Se for da revista que estou pensando '-'
      O rock atual está BEEEEM parado, em comparação com as décadas de 70, 80... Nos anos 90, até acho que teve uma pequena grande movimentação, mas vejo também como um suspiro final :"(
      Mas, se procurarmos bem, acho que encontramos alguns artistas atuais com uma proposta bacana, mas admito, está difícil para achá-los -HAHA

      Beigos!

      Excluir

Obrigada pelo comentário ^^

Respondo todos (ou quase todos) os comentários nesse mesmo espaço.
E assim que possível, retribuo a visita em seu blog/site ou te pago um café na padaria mais próxima!
Marque a opção "Notifique-me" para saber quando seu comentário for respondido e não esqueça de deixar o link do seu blog/site para eu visitar depois!

Beijos,
Maura C. Parvatis!