16 de junho de 2012

Reformed Vampire - Grupo de Apoio ao Vampiro por Catherine Jinks


Editora: Farol Literário
ISBN: 9788562525650
Páginas: 392

Decidi participar do booktour do livro Reformed Vampire - Grupo de Apoio ao Vampiro organizado pela Lívia do Leiturinhas sem muitas expectativas com relação ao livro que receberia em breve e, bom, não ter criado toda aquela expectativa com relação a ele fez com que eu, a cada página virada fosse me surpreendendo com a ótima narrativa de Catherine e construção de suas personagens, e o excelente trabalho da tradução... E confirmando, em silêncio, que ele era mais do que uma capa bonitinha. Sim, eu gosto da capa.


Aquela seria mais uma noite entediante na vida de Nina, uma vampira de 15 anos, como todas as outras de sua jovem eternidade: ela sairia de casa, Dave a estaria esperando em seu carro e juntos iriam ao clube de... apoio de que participam todas as terças-feiras numa... igreja, liderado por um padre humano, que é o aconselhador do grupo, onde eles falam há décadas de seus problemas, os instintos a serem controlados, as dores, os enjoos, e as privações que um vampiro vivencia.

A rotina da nossa protagonista (e narradora) e de seus colegas passa longe daquela que achamos que vampiros convencionais façam, os vampiros criados por Jinks são regenerados (sangue humano, nem pensar!), alimentam-se de sangue de porquinhos-da-índia e tomam suplementos para deixá-los menos enjoados, você já deve ter percebido que ser vampiro, na realidade, não é toda aquele glamour que costumamos ler e como Nina escreve em seus livros sobre a sexy e justiceira, além de vampira, Zadia Bloodstone.


A rotina entediante dos integrantes do grupo de apoio sofre uma guinada abrupta -  tão abrupta que poderia fazer todos vomitarem - quando alguns integrantes do grupo percebem o súbito sumiço de Casimir, o vampiro responsável pelo contágio de Nina, Dave e de quase todos pertencentes ao grupo de terapia. Na noite que citei lá em cima, Nina não vai à igreja para mais uma reunião e sim para o apartamento do companheiro desaparecido, onde estão todos os outros vampiros e o padre Ramon e acabam descobrindo que Casimir foi morto, dentro de seu caixão, por alguém munido de estaca e bala de prata e para desespero de todos, se ele tiver levado a caderneta de endereços com seus nomes, todos estarão correndo perigo e bom, nossos amigos vampiros aqui ficam apavorados com a ideia de estarem serem perseguidos por um Van Helsing do século XXI.


Todos deliberam que é necessário encontrar a tal pessoa antes que ela encontre-os e dê a cabo deles um a um, levado a acreditar que os pobrezinhos são esses seres perigosos que os livros, filmes e seriados nos fazem acreditar, e com também faz Nina em seus livros.  Ao ver a aparência doentia e frágil deles, qualquer caçador de vampiros perceberá que eles não representam perigo nem para uma formiga, é claro se eles não tiverem já sentido a fissura ou não estarem seguindo os mandamentos de como um bom vampiro regenerado deve se comportar e sentir vontade de... você sabe!


Sim, como já li em muitos lugares, Reformed Vampire é um livro engraçado, esse é o adjetivo que melhor se enquadra para ele! Jinks traz um fôlego novo para essas criaturas da noite que parecem já terem sido tão revisitadas de diversas maneiras e jeitos. Ela, na voz de Nina, mostra o lado real - se é claro, vampiros existissem mesmo - de ser um vampiro! 


Eu ri, fiquei apreensiva, muito apreensiva em alguns momentos e torci por eles, torci muito, muito por eles e por ele, na empreitada perigosa e cômica que torna-se a viagem liderada pelo padre Ramon junto com Nina e Dave em busca do possível assassino e as consequências e acontecimentos que se sucedem à ela. 


Leitura recomendadíssima! 


PS: Admito, está parecendo um resumo... Foi o melhor que consegui fazer. Sim, eu sou bem ridícula!


Beigos!

3 comentários:

  1. Que louca, como assim ridícula?, a sus resenha ficou ótima! É cada uma UAHUAHUSHUHSH

    Eu nunca tive vontade de ler Reformed Vampire, li a sinopse e achei péssima. Só que para minha surpresa eu ouvi falar muito, muito bem desse livro, E que ele é mesmo divertido e prazeroso, sinal de que nem pela sinopse a gente pode julgar um livro! Oo rsrsrs

    Achei o livro caricato de qualquer forma, ainda vou precisar de um incentivo do além apara ler.

    Beijos ;*
    Mi - CheiroLivros.com

    ResponderExcluir
  2. Ei, Mi!!!

    A sinopse dele e a capa não são tão atrativas assim, passa uma ideia como você bem disse ''caricata'', mas como você também citou tem uma leitura ''divertida e prazerosa'', eu super indico, uma leitura pra se fazer despretensiosamente durante das férias ou num fim de semana :D

    Beigos, sua linda!

    ResponderExcluir
  3. Que bom que gostou da tradução. Deu um certo trabalho pra fazer, rsrsrs. Bj. Fabiana Tavares (é, a tradutora do livro ;) )

    ResponderExcluir

Obrigada pelo comentário ^^

Respondo todos (ou quase todos) os comentários nesse mesmo espaço.
E assim que possível, retribuo a visita em seu blog/site ou te pago um café na padaria mais próxima!
Marque a opção "Notifique-me" para saber quando seu comentário for respondido e não esqueça de deixar o link do seu blog/site para eu visitar depois!

Beijos,
Maura C. Parvatis!