19 de março de 2012

Retrospecto Mensal: Em Fevereiro...

Postagem onde faço uma pequena retrospectiva do mês anterior, sem muitas delongas, apenas o que eu li, o que assisti, onde fui... 

Vinte nove dias e apenas um livro...
Um ano bissexto! Um mês de fevereiro com... 29 dias! (Olha a empolgação da criança)
Novamente, um período tenso em minha vida. Durante esse mês curtíssimo passei por momentos difíceis, momentos em que eu queria gritar: Saí de mim, pensamento conflitante! Alguns eu adoraria compartilhar... Talvez, eu criei uma crônica inspirada nesses momentos, pensamentos e poste no meu outro blog popular o Os Lábios Flamejantes de Maura C. Parvatis, não conhece? Onde você esteve nos últimos anos? Aff, estava fazendo algo útil, Maura.
Em fevereiro, pedi demissão depois de 9 meses em um local que pagou minhas contas, pagou meu notebook e comprou vários livros. Eu estava infeliz naquele emprego, acordava e pensava: Eu preciso ir mesmo? Dia 10/02, acordei sangue nos olhos, bati o pé e proclamei: HOJE É MEU ÚLTIMO LÁ... Cansei de vivenciar a mais-valia. 
Agora começa o momento deprimente do post. Uma enorme contradição com a nota ali em cima, sem muitas delongas... TÁ BOM!
Trabalhei até o sábado, dia 11 e nas próximas semanas, comecei a me sentir a pessoa mais foda do bairro porque havia pedido demissão, mas entre esses surtos de egolatria, me sentia uma pessoa horrível. Caralho, eu fui muito egoísta. Pensei muito em mim e esqueci que minha mãe está doente, não pode trabalhar mais, como antes e quando não havia feito muita dívida -hihi, dava uma quantia supimpa pra mammy... Eu acordava e pensava, ''Não acredito que pedi demissão... Eu pensei só no hoje, mas e o amanhã... Cara, como eu pude fazer isso? Aquele money que dava pra mammy vai fazer muita falta, Maura''. 
A consciência pesou muito. 
Minha rescisão que chegou a enorme quantia de R$ 1.200,00 não gastei com dívidas, fui um pouco sovina nos últimos meses porque estava planejando a demissão, mas meu, essa merda de dinheiro acaba um dia... e se eu não conseguisse um emprego até lá? Diversos pensamentos me tomavam: e se acabar a comida? e se não tiver dinheiro pra pagar a internet e pagar o busão pra faculdade e as xerox? Aí, eu dizia sempre em silêncio: Sua egoísta, egoísta!!!
Creio que nunca disse nada disso no Twitter nas últimas semanas, ou falei sobre isso com meus amigos mais próximos... Eu deveria ter falado mais com eles. Por que toda vez que ia procurar emprego, mandar CV pra empresa e recebia uma rejeição, eu pensava: MEU DEUS, VOCÊ ESTÁ ME FERRANDO, ME FAZENDO PAGAR POR TODOS OS MEUS PECADOS? ou coisas mais realistas, como: Eu deveria ter feito Inglês aos 12 anos. Perdi uns seis empregos porque meu inglês não é intermediário. Eu queria desabafar com alguém, mas não dava pra falar sobre isso com minha mãe, ela foi bastante solidária ao não me julgar, ao contrário do meu irmão :s Eu deveria ter feito mais desabafos por aqui, pra tirar esse peso. Tá difícil falar sobre isso agora, porque, hoje 18/03 (22:29) ainda estou desempregada, meu dinheiro ainda não acabou mas eu acordo e fico pensando em todos os currículos enviados, aguardo ansiosamente a resposta de umas 23 empresas, olho para os livros, penso em vendê-los, evito meu reflexo nos espelhos por um misto de vergonha e ira de mim mesma e lembro que fui feliz naquele maldito emprego mas aquele local desrespeitava muitos de meus príncipios e eu não sou do tipo que vê o erro e deixa que ele passe. *Funga alto, seca umas lágrimas* 
E sinceramente, eu era muito foda pr'aquela loja mediana. 
Consegui tirar esse fardo desgraçado de minhas costas. 

Esse momento influenciou muito em minhas leituras, estava de ressaca literária e bastante confusa, nervosa, irada, triste com meu conflito interno que quase não li...
Ok, eu apenas li:

Sereia, Tricia Rayburn. **empréstimo da BSP
Gostei bastante do livro, se você quiser saber, haha, mesmo eu tendo atrasado-o na BSP e ficado 2 semanas e alguns dias suspensa. 
Eu abandonei um MONTE de livros, por preguiça e por raiva mesmo. Do mundo, de mim mesma. 

Tive como trilha sonora, o disco Nó na Orelha do Criolo e Ainda Há Tempo, também dele, atendendo como Criolo Doido. 

Acho que assisti alguns filmes na tevê. Fui até ao cinema, após meses e assisti Sherlock Holmes (O Jogo das Sombras), é claro que não paguei, esqueci meu lado feminista e fiz/deixei o camarada pagar a entrada. 

Minhas aulas recomeçaram dia 05. AE, finalmente, o terceiro semestre. 
Não gostei da grade do semestre, cadê a aula de Latim? Como poderei viver um semestre inteiro sem Latim, como? 

Foram apenas 29 dias, mas juro que tive a sensação de ter vivido o dobro. 
Essa foi a retrospectiva de fevereiro... Estou precisando de uma boa xícara de café PRA JÁ! 

Beigos!

2 comentários:

  1. Maura, te entendo perfeitamente porque em Fevereiro também fiquei sem emprego. Mas de recisão eu não recebi muito como você. O dinheiro acaba um dia realmente (o meu já acabou porque tinha muita coisa pra pagar que já tinha pegado emprestado com minha mãe), mas a gente tem que aprender a viver dessa forma quando não tem nada.
    Uma coisa que eu ainda acho que foi erro seu foi ter saído sem antes ter encontrado outro emprego. Sei que é chato trabalhar com o que a gente não gosta, mas é melhor procurar outra coisa antes de sair pedindo demissão...
    Acho que vai servir de aprendizagem pra você.
    Beijão e boa sorte.

    ResponderExcluir
  2. Todo mundo pensa umas coisas similares qdo se fode. Mas é a reação q determina o caráter.

    ResponderExcluir

Obrigada pelo comentário ^^

Respondo todos (ou quase todos) os comentários nesse mesmo espaço.
E assim que possível, retribuo a visita em seu blog/site ou te pago um café na padaria mais próxima!
Marque a opção "Notifique-me" para saber quando seu comentário for respondido e não esqueça de deixar o link do seu blog/site para eu visitar depois!

Beijos,
Maura C. Parvatis!